Início » Notícias » Livro “Colorindo os campos rupestres” promove educação ambiental nas escolas de Minas Gerais

Livro “Colorindo os campos rupestres” promove educação ambiental nas escolas de Minas Gerais

Lobo-guará, tamanduá-bandeira, pau-santo e cacto coroa-de-ita são espécies que ilustram o livro: “Colorindo os campos rupestres: Alfabetização ecológica na educação infantil de Itamarandiba – Minas Gerais”, obra lançada pela Editora Mil Folhas, que contou com apoio do Fundo de Parceria Para Ecossistemas Críticos (CEPF, na sigla em inglês) e do Instituto Internacional de Educação do Brasil (IEB). A publicação é um dos resultados principais do projeto “Ecologia e Recuperação de Uebelmannia buiningii, coroa-de-ita” executado pelo Instituto Jurumi em parceria com ICMBio, Embrapa-Cenargen e o Parque Estadual Serra Negra (MG).

A publicação é a primeira da série direcionada à educação infantil da rede de ensino da cidade de Itamarandiba, em Minas Gerais. Nela, o aluno pode colorir desenhos que representam plantas e suas partes, assim como de animais que ocorrem nos campos rupestres do Parque Estadual da Serra Negra, no estado de Minas Gerais.

“Esperamos fortalecer as escolas e as crianças em relação ao conhecimento da biodiversidade local e a fauna, mas também chamar a atenção para a proteção do Parque Estadual Serra Negra. Logo, a comunidade, nesse contexto, deve ser inserida em todo o processo de conservação dessa área”, diz Suelma Ribeiro, ecóloga e uma das autoras da obra.

Há também espaço para que as crianças desenhem ou reproduzam características das plantas. “A ideia é que o público infantil possa se empoderar cada vez mais desse conhecimento. Esperamos que sirva como material educativo voltado sobre a biodiversidade local e das espécies que estão ameaçadas nessa região”, comenta Suelma.

O livro, de distribuição gratuita, está disponível para download e surge como uma proposta de democratização do acesso ao conhecimento. Acesse gratuitamente o livro aqui:


O Fundo de Parceria para Ecossistemas Críticos é uma iniciativa conjunta da Agência Francesa de Desenvolvimento, da Conservação Internacional, União Europeia, da Gestão Ambiental Global, do Governo do Japão e do Banco Mundial. Uma meta fundamental é garantir que a sociedade civil esteja envolvida com a conservação da biodiversidade.

Comentários de 3

    • iieb diz:

      Olá, Heloísa! Agradecemos o seu contato e interesse.
      Respondendo a sua pergunta, informo que a publicação está disponível somente online.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *