Mirador-Mesas: corredor extrativista sustentável

Direção estratégica 3: Promover e fortalecer as cadeias produtivas associadas com o uso sustentável dos recursos naturais e a restauração ecológica

Instituição: Central do Cerrado

Instituições parceiras: ASSEMA, COPPALJ, MIQCB, APATO, Slow Food, WWF-Brasil

Responsável(is): Mayk Arruda
E-mail(s): centraldocerrado@centraldocerrado.org.br
Telefone(s): +55 (61) 3327-8489 / Whatsapp: +55 (61) +55 61 98262-0001

Corredor(es): Mirador-Mesas
Município(s): (MA) Lago do Junco, Lago dos Rodrigues, São Luís Gonzaga do Maranhão, Bacabal, Codó, Caxias, Esperantinópolis, Santo Antônio dos Lopes, Capinzal do Norte, Coroatá, Trizidela do Vale, Pedreiras, Lima Campos, Imperatriz, João Lisboa. (TO) Axixá do Tocantins, Augustinópolis, São Miguel do Tocantins, Sitio Novo do Tocantins

Objetivo geral: Promover o uso sustentável das florestas de babaçu, através da ampliação da oferta de óleo de coco babaçu com origem socioambiental identificável, mensurável e que promova a conservação da biodiversidade e uma justa e equitativa distribuição de ganhos econômicos.

Objetivos específicos: 

O projeto está estruturado em 4 componentes:

Componente 01: Consórcio Babaçu Livre

Tem como objetivo criar um coletivo de empreendimentos comunitários e organizações parceiras, para a produção de óleo de coco babaçu de forma sustentável para atendimento a demandas de mercado. A instância será chamada de Consórcio Babaçu Livre e será responsável pela gestão participativa das atividades produtivas e pelo monitoramento da atuação de seus integrantes em consonância com os princípios, valores e critérios de sustentabilidade construídos coletivamente através de acordos coletivos e protocolos de produção.

Componente 02: Estruturação Produtiva

Tem como objetivo específico levantar dados técnicos e informações sobre as demandas de formação técnica e gestão dos integrantes do Consórcio Babaçu Livre, qualificando as necessidades de investimento e construindo planos específicos que orientem a captação de recursos para expansão da capacidade produtiva da COPPALJ e de outras unidades de beneficiamento de coco babaçu integrantes do Consórcio Babaçu Livre. Para 2021 a cooperativa projeta investir mais 300 mil reais em estrutura física para atender a demanda de mercado que se apresenta, tais recursos serão empregados conforme orientações do plano de investimentos elaborado no âmbito do projeto apoiado pelo CEPF.

Componente 03: Transferência de Conhecimentos

Tem como objetivo específico estruturar um processo coletivo de construção e disseminação de conhecimentos, tendo como base a experiência da COPPALJ em (1) produção, (2) acesso a mercado, (3) certificações, (4) manejo de babaçu e (5) operação das cantinas como dispositivo de monitoramento socioambiental. Assim como testar a metodologia aplicada para aumento dos volumes de produção de óleo de coco babaçu de forma sustentável e fortalecer a categoria indenitária das Quebradeiras de Coco Babaçu como comunidade tradicional, buscando o reconhecimento internacional como Territórios e Áreas Conservadas por Comunidades Indígenas e Locais (TICCAs).

Componente 04: Monitoramento e Gestão do Projeto.

Tem como objetivo específico promover o monitoramento, gestão e comunicação do projeto, garantindo sua efetiva implementação com foco nos resultados projetados.

Valor do apoio: U$ 97.731,00

Duração: 9 meses (Março 2021 a Novembro 2021)

 

Imagens cedidas por Cajuí Comunicação Digital

Foto: Acervo Cajuí Comunicação Digital
Foto: Acervo Cajuí Comunicação Digital
pt_BR