Início » segurança alimentar

Tag: segurança alimentar

Compostagem em comunidades tradicionais geraizeiras

por Mario Alberto Santos, via Universidade Federal do Oeste da Bahia (UFOB)

Este folheto é um guia didático para auxiliar na instalação de um modelo de compostagem feito no âmbito da Oficina Pedagógica para tratamento de resíduos sólidos orgânicos e produção de insumos agrícolas. Esta oficina compõe as atividades do Projeto Quintais Produtivos, Agroecologia e Segurança Alimentar no vale do rio Guará, São Desidério-BA, que tem o objetivo de apresentar e divulgar tecnologias sociais e práticas sustentáveis para a produção agroecológica de alimentos, para a recuperação, conservação do solo e para o tratamento de resíduos sólidos orgânicos em comunidades tradicionais Geraizeiras no oeste da Bahia. O financiamento do projeto é do CEPF Cerrado (sigla em inglês para Fundo de Parcerias para Ecossistemas Críticos), fundo internacional administrado no Brasil pelo IEB (Instituto Internacional de Educação do Brasil), localizado em Brasília-DF. A responsabilidade técnica é do Grupo de Pesquisa e Extensão: Educação Geográfica, Diálogo de Saberes e Cerrado, da Universidade Federal do Oeste da Bahia (UFOB), e tem parceria com a Fundação Escola Politécnica da Bahia (FEP-BA), responsável pela gestão financeira.

Acesse a versão disponível em pdf.

 


O Fundo de Parceria para Ecossistemas Críticos é uma iniciativa conjunta da Agência Francesa de Desenvolvimento, da Conservação Internacional, União Europeia, da Gestão Ambiental Global, do Governo do Japão e do Banco Mundial. Uma meta fundamental é garantir que a sociedade civil esteja envolvida com a conservação da biodiversidade.

 

 

Florestas de Comida no Cerrado e o Dia Internacional da Agricultura Familiar | 25 de julho |

 

 

Neste dia 25 de julho, a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) celebra em todo o mundo o Dia Internacional da Agricultura Familiar. Em celebração a este dia, vamos apresentar o projeto Florestas de Comida no Cerrado executado pela Cooperativa Agropecuária dos Produtores Familiares de Niquelândia –  CooperagroFamiliar e com apoio do Fundo de Parceria para Ecossistemas Críticos (CEPF, sigla em inglês) e do Instituto Internacional de Educação do Brasil (IEB).

*A CooperagroFamiliar iniciou suas atividades em 2003 com o objetivo de potencializar a produção e viabilizar a comercialização para os agricultores familiares de Niquelândia, Goiás. Tendo em vista o potencial para fruticultura nesta região e com o objetivo de promover uma dinamização da produção familiar, surge o Projeto Florestas de Comida no Cerrado, baseado na tecnologia MAES – Módulos AgroEcológicos Sucessionais – de produção agroflorestal com recorte na questão de gênero, com o objetivo de desenvolver a cadeia produtiva da agroecologia na região de Niquelândia, conciliando conservação ambiental com produção agroflorestal.

*O projeto Florestas de Comida no Cerrado busca, por meio de um conjunto de atividades articuladas, reconhecer o protagonismo da mulher na dinâmica rural estimulando o seu reconhecimento como atores políticos na construção da concepção agroecológica e protetoras da biodiversidade, por meio da disseminação do sistema MAES. Assim, espera-se o envolvimento das famílias agricultoras, através da revalorização das atribuições produtivas e reprodutivas de homens e mulheres, promovendo o fortalecimento do capital social e ambiental local, desencadeando o desenvolvimento rural sustentável do Cerrado. Neste sentido, o projeto irá trabalhar a disseminação da metodologia MAES para incentivar a prática agroflorestal como modelo de produção; oferecer às famílias de agricultores e agricultoras de assentamentos/comunidades rurais condições para iniciar a produção de alimentos em sistemas agroecológicos e promover cursos e oficinas em Agroecologia (Sistemas Agroflorestais Sucessionais) e acesso ao mercado para as famílias rurais da região, priorizando a prática nos métodos e tecnologias sociais e a troca de experiências entre agricultores/as familiares.

Acompanhe este projeto e muitos outros na página do CEPF Cerrado!

 

*Texto fornecido pela CooperagroFamiliar


O Fundo de Parceria para Ecossistemas Críticos é uma iniciativa conjunta da Agência Francesa de Desenvolvimento, da Conservação Internacional, União Europeia, da Gestão Ambiental Global, do Governo do Japão, da Fundação MacArthur e do Banco Mundial. Uma meta fundamental é garantir que a sociedade civil esteja envolvida com a conservação da biodiversidade.

 

 

Chamada Pública do CNPq apoia projetos nos biomas Cerrado e Caatinga

O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) lançou no dia 16 de agosto Chamada Pública para apoiar projetos de pesquisa em Ações Integradas e Sustentáveis para a Garantia da Segurança Hídrica, Energética e Alimentar nos Biomas Caatinga e Cerrado. As inscrições vão até o dia 02 de outubro e a chamada completa está disponível neste link.

As propostas deverão ser submetidas por uma Instituição Científica, Tecnológica e de Inovação (ICT) cadastrada no Diretório de Instituições do CNPq e ter como objetivo o desenvolvimento de soluções sustentáveis para garantir, de forma integrada, a segurança hídrica, energética e alimentar às populações residentes nos biomas Caatinga e Cerrado.

Os projetos submetidos deverão estar num intervalo de financiamento de R$ 300.000,00 a R$ 500.000,00. As propostas aprovadas serão financiadas com recursos no valor global de R$ 5.904.000,00 (cinco milhões, novecentos e quatro mil reais), oriundos do orçamento do MCTIC. A divulgação final dos aprovados ocorrerá no dia 30 de novembro de 2017 na página do CNPq.