Início » Notícias » agricultura familiar

Tag: agricultura familiar

Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Riacho dos Machados lança termo de referência para contratação de serviços em projeto apoiado pelo CEPF Cerrado

Foto: Aryanne Amaral / Acervo IEB

O projeto “Cuidando do Cerrado e Promover a Vida”, que é executado pelo Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Riacho dos Machados e conta com apoio do Fundo de Parceria para  Ecossistemas Críticos (CEPF, Critical Ecosystem Partnership Fund) e Instituto Internacional de Educação do Brasil (IEB), visa capacitar 70 famílias de agricultores(as) geraizeiros(as) das comunidades distribuídas no território de Riacho dos Machados (MG), que compõem a área prevista para a criação da Reserva de Desenvolvimento Suestetável Tamanduá e Poções.

O projeto lança o edital para contratação de empresa de consultoria especializada em gestão de recursos, boas práticas produtivas, inovação produtiva na agricultura familiar e processos de conservação de água, solo e produção de alimentos para execução de atividades ligadas ao projeto, de acordo com o termo de referência. Interessados devem enviar suas propostas até às 23h59 horas do dia 30 de agosto de 2019. Para mais detalhes sobre o processo seletivo, acesse o termo de referência.


O Fundo de Parceria para Ecossistemas Críticos é uma iniciativa conjunta da Agência Francesa de Desenvolvimento, da Conservação Internacional, União Europeia, da Gestão Ambiental Global, do Governo do Japão e do Banco Mundial. Uma meta fundamental é garantir que a sociedade civil esteja envolvida com a conservação da biodiversidade.

 

 

Projetos em foco: Agrofloresta prestadora de serviços ecossistêmicos

Entre os dias 1 e 2 dezembro de 2018, a Associação Rede Rio São Bartolomeu de Mútua Cooperação – Rede Bartô promoveu um curso de implantação de sistemas agroflorestais em parceria com o especialista Felipe Caltabiano, através do projeto Agrofloresta prestadora de serviços ecossistêmicos, que conta com apoio do Fundo de Parceria para Ecossistemas Críticos (CEPF, Critical Ecosystem Partnership Fund) e Instituto Internacional de Educação do Brasil (IEB). O curso envolveu representantes da Rede Bartô e os beneficiários diretos do projeto, que são os produtores rurais do Assentamento Oziel Alves, localizado em Planaltina (DF).

O projeto Agrofloresta prestadora de serviços ecossistêmicos, que é executado pela própria Rede Bartô, visa beneficiar comunidades de agricultores familiares que se encontram no Cerrado, no RIDE Brasília e fazem parte de uma área chave para a biodiversidade. Um dos componentes principais deste projeto é contribuir com a segurança alimentar e melhoria de renda das famílias mediante a produção orgânica de alimentos nas agroflorestas, promovendo paisagens produtivas sustentáveis, que servirão de modelo e exemplo para todos os comunitários replicarem.

No decorrer do Curso de Implantação de Sistemas Agroflorestais foi realizado o plantio de uma área de 500 m², com foco na produção de hortaliças de ciclos, raízes e frutas. Além das espécies de produção, também foram semeadas espécies arbóreas a partir de sementes e espécies nativas do Cerrado. Além destas atividades, os participantes tiveram a oportunidade de aprofundar seus conhecimentos em consórcios de hortaliças, utilização de diferentes tipos de material orgânico para cobertura de solo, aplicação dos sistemas agroflorestais para diferentes sistemas de produção, etc. De acordo com a equipe da Rede Bartô, “os produtores puderam compartilhar sua experiência com sistemas agroflorestais e relataram a grande melhoria em suas propriedades, desde que começaram a trabalhar dentro desta lógica de produção. A grande maioria já se encontra bem apropriada dos princípios básicos dos SAF’s e estão entusiasmados com as perspectivas e potencialidades destes modelos de produção”.

Quer conhecer os outros projetos apoiados pelo Fundo de Parceria para Ecossistemas Críticos (CEPF, Critical Ecosystem Partnership Fund) e Instituto Internacional de Educação do Brasil (IEB)? Acesse o nosso site ou inscreva-se no nosso boletim eletrônico.

 

Plantio de hortaliças dentro do Sistema Agroflorestal.
Equipe da Rede Bartô e agricultores.


O Fundo de Parceria para Ecossistemas Críticos é uma iniciativa conjunta da Agência Francesa de Desenvolvimento, da Conservação Internacional, União Europeia, da Gestão Ambiental Global, do Governo do Japão e do Banco Mundial. Uma meta fundamental é garantir que a sociedade civil esteja envolvida com a conservação da biodiversidade.

 

 

Projetos em foco: Práticas Sustentáveis de Produção

©COPABASE
©COPABASE

 

O projeto “Práticas Sustentáveis de Produção como Promotoras de Conservação da Biodiversidade no Sertão Urucuiano”  promove e fortalece as cadeias produtivas associadas ao uso sustentável dos recursos naturais e a restauração ecológica, através da diversificação da produção agroextrativista com manejo sustentável por meio da estruturação coletiva das famílias dentro da Cooperativa de Agricultura Familiar Sustentável com Base na Economia Solidária – COPABASE, que está localizada na região da bacia do Rio Urucuia, um dos principais afluentes do São Francisco.

No mês de setembro a equipe da COPABASE iniciou a construção do seu viveiro, onde serão produzidas aproximadamente 5.000 mil mudas entre espécie exóticas, como acerola, goiaba, tamarindo, maracujá, e as nativas com valor econômico, como baru, ipê, cagaita e jatobá. As mudas produzidas serão doadas aos cooperados, para que executem as atividades de restauração de áreas degradas e a implantação de sistemas agroextrativistas familiares.


O Fundo de Parceria para Ecossistemas Críticos é uma iniciativa conjunta da Agência Francesa de Desenvolvimento, da Conservação Internacional, União Europeia, da Gestão Ambiental Global, do Governo do Japão, da Fundação MacArthur e do Banco Mundial. Uma meta fundamental é garantir que a sociedade civil esteja envolvida com a conservação da biodiversidade.

 

 

 

FENABARU 2018: Segunda Festa Nacional do Baru | Programação Completa|

Vêm aí a Segunda Festa Nacional do Baru (FENABARU 2018) que ocorrerá no município de Arinos, Minas Gerais de 16 a 19 de agosto de 2018. Nosso parceiro, a Cooperativa de Agricultura Familiar Sustentável com Base na Economia Solidária – COPABASE, é um dos parceiros desta iniciativa, que conta com apoio do Fundo de Parceria para Ecossistemas Críticos (CEPF, sigla em inglês) e do Instituto Internacional de Educação do Brasil (IEB), através do projeto Práticas Sustentáveis de Produção como Promotoras de Conservação da Biodiversidade no Sertão Urucuiano, que visa diversificar a produção agroextrativista sustentável nos municípios de Arinos, Riachinho, Bonfinópolis de Minas, Urucuia, Chapada Gaúcha, Uruana de Minas, Natalândia e Pintópolis.

 

Confira a PROGRAMAÇÃO COMPLETA:

 

 


O Fundo de Parceria para Ecossistemas Críticos é uma iniciativa conjunta da Agência Francesa de Desenvolvimento, da Conservação Internacional, União Europeia, da Gestão Ambiental Global, do Governo do Japão, da Fundação MacArthur e do Banco Mundial. Uma meta fundamental é garantir que a sociedade civil esteja envolvida com a conservação da biodiversidade.

 

 

FENABARU 2018: Segunda Festa Nacional do Baru

 

Vêm aí a Segunda Festa Nacional do Baru (FENABARU 2018) que ocorrerá no município de Arinos, Minas Gerais de 16 a 19 de agosto de 2018. Nosso parceiro, a Cooperativa de Agricultura Familiar Sustentável com Base na Economia Solidária – COPABASE, é um dos parceiros desta iniciativa, que conta com apoio do Fundo de Parceria para Ecossistemas Críticos (CEPF, sigla em inglês) e do Instituto Internacional de Educação do Brasil (IEB), através do projeto Práticas Sustentáveis de Produção como Promotoras de Conservação da Biodiversidade no Sertão Urucuiano, que visa diversificar a produção agroextrativista sustentável nos municípios de Arinos, Riachinho, Bonfinópolis de Minas, Urucuia, Chapada Gaúcha, Uruana de Minas, Natalândia e Pintópolis.

Confira parte da programação:


O Fundo de Parceria para Ecossistemas Críticos é uma iniciativa conjunta da Agência Francesa de Desenvolvimento, da Conservação Internacional, União Europeia, da Gestão Ambiental Global, do Governo do Japão, da Fundação MacArthur e do Banco Mundial. Uma meta fundamental é garantir que a sociedade civil esteja envolvida com a conservação da biodiversidade.