Evitando a extinção do pato-mergulhão no Corredor Veadeiros-Pouso Alto-Kalungas, Chapada dos Veadeiros, Brasil

Direção estratégica 4: Apoiar a proteção de espécies ameaçadas no Cerrado

Instituição: Instituto Amada Terra – IAT

Responsável: Gislaine M.S. Disconzi
E-mail:  projetomerguscv@gmail.com
Telefone: +55 (62) 3446-1715

Corredor prioritário: Veadeiros-Pouso Alto-Kalungas
Municípios: (GO) Alto Paraíso, Cavalcante, Colinas do Sul, Monte Alegre de Goiás, São João d’Aliança e Teresina de Goiás
Áreas protegidas: Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, APA Estadual do Pouso Alto e diversas RPPNs no entorno do parque

 

Área de atuação do projeto.

 

Objetivo geral: Propor ações para evitar a extinção do pato-mergulhão no Corredor Veadeiros-Pouso Alto-Kalungas, Chapada dos Veadeiros (Goiás), a fim de avaliar e quantificar a influência do processo de dispersão sobre a escolha dos habitats utilizados pela espécie criticamente ameaçada.

Objetivos específicos:

  • Conhecer as estratégias de uso de habitat adotadas pela espécie ao longo de seu ciclo anual..
  • Analisar as alterações provocadas pelos impactos ambientais no uso do solo e da água, do desmatamento e de interferência humana que possam trazer prejuízos à reprodução, alimentação e sobrevivência da espécie.
  • Estabelecer ações de educação e comunicação sobre a espécie nas escolas, no trade turístico e em comunidades locais.

Valor do apoio: U$213.391,24

Duração: 24 meses (Janeiro 2018 a Janeiro 2020)

 

Imagens cedidas pelo Projeto Pato-mergulhão & Instituto Amada Terra

Rio dos Couros, Chapada dos Veadeiros, Goiás. Foto: ©Aryanne Amaral/Acervo IEB
Pato-mergulhão. Foto: ©Marcelo Santana
Rio Tocantinzinho. Foto: ©Ruy Alcides
pt_BR
en_US pt_BR