Conservação de Pithecopus ayeaye, espécies relacionadas e seus ecossistemas

 

Direção estratégica 4: Apoiar a proteção das espécies ameaçadas no hotspot

Instituição: Laboratório de Fauna e Unidades de Conservação (LAFUC/UnB) & Instituto Araguaia – IA

Responsável(eis): Reuber Albuquerque Brandão
E-mail(s): reuberbrandao@gmail.com
Telefone(s): +55 (61) 3107-5645

Corredor(es) prioritário(s): O projeto abrange os corredores prioritários Veadeiros – Pouso Alto – Kalungas e Sertão Veredas – Peruaçu. Além disso, ele será desenvolvido também nos corredores da Serra do Espinhaço, Serra da Canastra, Ride DF – Paranaíba – Abaeté, Chapada dos Guimarães, Araguaia e Alto Juruena
Município(s): (SP): Pedregulho. (MG): Ouro Preto, Nova Lima, Caeté, Ilicínea, Guapé, Campestre, Caldas, Poços de Caldas, Alpinópolis, São José da Barra, Passos, São Roque de Minas, Araxá, Sacramento, Ibiraci, Luz, Lavras, São João Del Rey, Arantina, Cristais, Claraval, Machado, Andradas, Formoso, Jaboticatubas, Patrocínio e Luz. (GO): Alto Paraíso, Alvorada do Norte, São João da Aliança, Pirenópolis, Caldas Novas, Cabeceiras, Cavalcante, Minaçu, Cristalina, Nova Roma, Catalão e Caiapônia. (MT): Chapada dos Guimarães, Juininha, Nova Xavantina, Barra do Garça, Vale dos Sonhos, Juscimeira, Primavera do Leste e Vila Paredão. (BA): Anagé, Igaporã, Tanque Novo e Jacaraci. (DF): Brasília. (TO): Natividade e Novo Jardim.

Objetivo geral: Apoiar a proteção das espécies de anuros ameaçados e endêmicos do hotspot Cerrado Pithecopus ayeaye, P. centralis, P. megacephala e P. oreades.

Objetivos específicos:

  • Revisar as localidades de ocorrência das espécies em foco e localizar áreas de lacunas amostrais, focando especialmente aquelas localizadas sobre as regiões prioritárias previstas no PAN Cerrado e Pantanal.
  • Modelar a distribuição potencial pretérita e futura das espécies em foco e avaliar eventuais locais de ocorrência para coletas em campo.
  • Ampliar o conhecimento taxonômico, genético, biogeográfico e biológico das espécies.
  • Apoiar ações que visem diminuir a perda de habitats e desenvolver práticas de educação para a sustentabilidade alinhadas com o desenvolvimento local, beneficiando a conservação das espécies.
  • Fortalecer políticas públicas relacionadas com o uso e ocupação do solo e dos recursos hídricos que afetam a ocorrência da espécie.

Valor do apoio: U$ 51.493,67

Duração: 17 meses (Junho 2019 a Novembro 2020)

 

Imagens cedidas pelo LAFUC & Instituto Araguaia

Pithecopus ayeaye. Foto: ©Reuber Brandão/Acervo LAFUC
Pithecopus ayeaye. Foto: ©Reuber Brandão/Acervo LAFUC
Foto: ©Acervo Instituto Araguaia
Foto: ©Acervo Instituto Araguaia
pt_BR
en_US pt_BR