Atuação em rede e participação social pela conservação do Cerrado

 

Direção estratégica 6: Fortalecer a capacidade das organizações da sociedade civil para promover a melhor gestão dos territórios

Instituição: ActionAid & Campanha Nacional em Defesa do Cerrado

Responsáveis: Daiane Dultra e Gerardo Cerdas
E-mail: daiane.dultra@actionaid.org.br; gerardo.cerdas@actionaid.org
Telefone(s): +55 (21) 2190-4600

Corredor prioritário: Mirador-Mesas
Municípios: Gilbués, Santa Filomena, Bom Jesus, Balsas, São Raimundo das Mangabeiras, Loreto, Carolina, Riachão, Babaçulândia e Wanderlândia

 

 

Objetivo geral: O projeto visa o fortalecimento de uma rede nacional de organizações preocupadas com o futuro do Cerrado e de seus povos, através da Campanha Nacional em Defesa do Cerrado. A campanha busca valorizar a biodiversidade e as culturas dos povos e comunidades do Cerrado, que lutam pela sua conservação, onde o tema “Sem Cerrado, sem água, sem vida” reforça o papel central do Cerrado no abastecimento de água no país.

Objetivos específicos:

  • Gerar conhecimento aplicado para apoiar a defesa dos direitos territoriais e conservação do Cerrado nos locais institucionais.
  • Desenvolver a capacidades das lideranças e participação nos locais institucionais.

Valor do apoio: U$ 162.453,96

Duração: 23 meses (Janeiro 2019 a Dezembro 2020)

 

Imagens cedidas por ActionAid

Foto: ©Helder Tavares/Acervo ActionAid
Eliziene em sua horta. Foto: ©Acervo ActionAid
Riozinho, Comunidade Chupé. Santa Filomena, Piauí. Os moradores da Comunidade denunciam contaminação por agrotóxicos no Rio durante o inverno. Que é quando as fazendas jogam e com as chuvas, desce tudo para os rios das Comunidades. Foto: ©Andressa Zumpano/Acervo ActionAid
Jonathan e Jorge, crianças Gamella do Território Indígena Vão do Vico, Santa Filomena, Piauí. Na foto estão olhando um monóculo com fotos antigas de familiares. Foto: ©Andressa Zumpano/Acervo ActionAid
Seu Didi, território Melancias. Comunidade Riacho dos Cavalos. Gilbués, Piauí. Esse local era a antiga casa dele, que hoje está cercada pela Fazenda Alvorada. Ele entrou lá pra nos mostrar como era a comunidade antes das casas serem destruídas. Foto: ©Andressa Zumpano/Acervo ActionAid
pt_BR
en_US pt_BR