Início » Notícias » Parceiros globais do CEPF estão fazendo a diferença

Parceiros globais do CEPF estão fazendo a diferença

Veja os sete destaques do Relatório de Impacto do CEPF 2019

por Julie Shaw via Critical Ecosystem Partnership Fund

 

Seychelles blue pigeon (Alectroenas pulcherrimus). © O. Langrand

O Fundo de Parceria Para Ecossistemas Críticos (CEPF na sigla em inglês) já financiou projetos realizados por mais de 2.400 beneficiários em 98 países e territórios em 24 dos hotspots – locais com alta diversidade biológica e extremamente ameaçados – de biodiversidade do mundo. Isso representa um grande esforço de conservação. Mas quais são os resultados?

O Relatório de Impacto do CEPF ajuda a contar a história do que nossos parceiros alcançaram até agora. Através da análise dos dados dos primeiros subsídios do CEPF até o final do ano fiscal de 2019 (30 de junho de 2019), o CEPF utiliza 16 indicadores para monitorar seu progresso de conservação. O relatório é organizado pelas quatro categorias, ou “pilares”, do trabalho do CEPF: biodiversidade, sociedade civil, bem-estar humano e condições de capacitação. A publicação também compartilha algumas das histórias mais recentes e interessantes de nossos beneficiários ao redor do mundo, que no dia-a-dia estão implementando estratégias de conservação, ajudando comunidades e governos e construindo sua própria expertise para apoiar a biodiversidade e proporcionar liderança.

Apesar dos inúmeros desafios que essas instituições enfrentam, temos orgulho de dizer que eles estão fazendo uma grande diferença. Aqui estão apenas alguns desses destaques:

1. Apoio direto à 882 espécies globalmente ameaçadas

Proteção de habitat, monitoramento de espécies, patrulhamento, remoção de espécies invasoras – estas são apenas algumas das formas pelas quais os beneficiados do CEPF estão agindo diretamente para proteger espécies globalmente ameaçadas.

Um exemplo de impacto das espécies é o trabalho de instituições no Wallacea hotspot na Ilha Sangihe e Yayasan IDEP Selaras Alam e parceiros na Ilha Talaud para a conservação da lória vermelha-azul (Eos histrio), que está ameaçada de extinção. As cores brilhantes da ave fazem dela um alvo para o tráfico de animais silvestres. Os beneficiários conscientizaram a comunidade local sobre o valor da espécie e seu habitat, trabalharam com as autoridades locais para monitorar o comércio e deter a caça, e promoveram práticas agrícolas ambientalmente corretas. O resultado: melhoria do manejo de 2.157 hectares de floresta protegida em Sangihe e 6.720 hectares de zona tampão agrícola para uma área protegida em Talaud.

Ver páginas 28-31 para mais informações sobre o apoio às espécies.

2. Ajudando a ganhar proteção formal para 15,1 milhões de hectares de ecossistemas biodiversificados

O CEPF monitora os hectares de ecossistemas para os quais os beneficiados têm ajudado a obter proteções legais formais.

O ano fiscal de 2019 foi um ano importante nessa frente, com algumas conquistas notáveis. Elas incluem:

  • Criação da Área de Conservação e Uso Sustentável Municipal Intag Toisán, no município de Cotacachi, noroeste do Equador. A Grantee Fundación Prodeci a Favor de los Derechos Ciudadanos envolveu as comunidades locais e entidades sociais e governamentais no estabelecimento da área protegida de 108.959 hectares, rica em espécies endêmicas, rios, bacias hidrográficas e florestas e que tem estado sob ameaça de expansão agrícola, exploração ilegal de madeira e mineração em larga escala.
  • Proteção para Ulcinj Salina, um importante local em Montenegro para aves migratórias. O Centro de Proteção e Pesquisa das Aves (CZIP) trabalha há mais de 15 anos – com o apoio do CEPF de 2013 a 2017 – para obter proteção para o ecossistema único formado pelas salinas artificiais. E em junho de 2019, o parlamento local votou para declarar o local como área protegida nacional.

Veja nas páginas 13-18 mais sobre os esforços de concessão para a criação de áreas protegidas.

3. 75 Organizações na Indonésia fortalecidas através de um único subsídio

Um dos objetivos do CEPF é fortalecer as organizações da sociedade civil que trabalham com conservação nos hotspots de biodiversidade do mundo. Através de seu programa de monitoramento, o CEPF acompanha o progresso de cada organização beneficiada em elementos-chave de organizações fortes no início e no final da subvenção do CEPF. Das 368 organizações que completaram seus ciclos de relatórios, 248 registraram um aumento na capacidade organizacional (67%).

Um exemplo impressionante ocorreu no Hotspot Wallacea de Biodiversidade, onde o beneficiário Yayasan Penabulu foi encarregado de ajudar a construir o conhecimento e as habilidades de organizações emergentes, através de capacitações. Os esforços foram um sucesso, com dados que mostram que 75 parceiros do CEPF e outros foram fortalecidos através do projeto.

Leia mais nas páginas 32-36.

4. Por meio de projetos de integração de gênero, mais de 230 mulheres brasileiras unem forças

Encontro Nacional das Mulheres do Cerrado

O CEPF monitora o número de beneficiários que relatam ter melhor compreensão e comprometimento com as questões de gênero durante os seus projetos com o CEPF. No hotspot de Biodiversidade do Cerrado, instituições como ActionAid e Ecologia e Ação (ECOA) têm trabalhado para abordar as questões de gênero na região, organizando grupos de mulheres em associações, cooperativas e redes. No último ano, elas orquestraram três reuniões no hotspot para discutir conservação ambiental, mudanças climáticas, gênero e muito mais. Esses encontros reuniram mais de 230 mulheres e resultaram na elaboração de dois documentos nacionais: a carta do primeiro encontro de mulheres do Cerrado e o manifesto de resistência das mulheres do Cerrado e do Pantanal. Saiba mais sobre esse projeto! 

Você pode ler mais sobre esse projeto e o acompanhamento do CEPF sobre os esforços de gênero nas páginas 36-40.

5. Cerca de 1.300 projetos promoveram soluções para as mudanças climáticas baseadas na natureza

Os projetos que promovem soluções baseadas na natureza para combater as mudanças climáticas são acompanhados através do programa de monitoramento do CEPF e, até o final do ano fiscal de 2019, 1.295 projetos foram identificados como pertencentes a esta categoria, incluindo esforços relacionados à adaptação climática, mitigação do clima, resiliência dos ecossistemas, reflorestamento e muito mais.

Um projeto de restauração florestal nas Ilhas Maurício ilustra o impacto que tais projetos podem ter. A nação possui uma das floras insulares mais ameaçadas do mundo, com 89% de suas espécies vegetais endêmicas consideradas em risco de extinção. Grande parte da fauna das Ilhas Maurício também desapareceu junto com suas florestas. Desde 2006, o CEPF tem trabalhado na Reserva Florestal de Ébano para enfrentar ameaças à fauna e flora, incluindo plantas exóticas invasoras, fragmentação de habitat, perda de diversidade genética entre espécies nativas, os efeitos das mudanças climáticas e a falta de conscientização da comunidade sobre a importância de proteger os ecossistemas. Em resposta, a Ebony Forest tem realizado a restauração intensiva de habitats, e tem feito parceria com a Mauritian Wildlife Foundation para reintroduzir aves indígenas. Eles têm mantido 16 hectares de floresta e plantado 22.982 plantas nativas com a ajuda de crianças de escolas e corporações locais.

Leia mais sobre suas atividades e sobre o monitoramento do CEPF relacionado às mudanças climáticas nas páginas 52-55.

6. 36 empresas adotaram práticas favoráveis à biodiversidade

O CEPF acompanha o número de empresas que adotam práticas amigáveis em relação à biodiversidade através de projetos que receberam nosso apoio. Embora, o CEPF só tenha iniciado a coleta desses dados em 2017, o esforço tem revelado resultados promissores, inclusive:

  • Cinco empresas colaboram com o parceiro do CEPF, o Instituto de Zoologia da Academia Chinesa de Ciências, na promoção e venda de produtos agrícolas “protetores de áreas protegidas” em três locais na província de Yunnan e na ilha de Hainan, na China.
  • Shiwi, uma empresa social privada, trabalha com a Sociedade Peruana de Direito Ambiental para apoiar uma rede de áreas protegidas privadas, através de uma estratégia bem sucedida de comercialização de mel e açúcar mascavo produzido pela rede.

Leia mais nas páginas 63-65.

7. Parceiros do CEPF contribuíram para sete das 20 Metas de Biodiversidade da Convenção da ONU sobre Diversidade Biológica e 10 das 17 Metas de Desenvolvimento Sustentável da ONU

O Relatório de Impacto apresenta uma tabela de dados que mostra como os bolsistas do CEPF têm contribuído para essas metas globais, que inclui números como:

  • 61 projetos totalizando US$ 6,3 milhões em doações para propostas focadas na redução do tráfico de animais silvestres, contribuindo para a Meta 15 de Desenvolvimento Sustentável: Vida na Terra.
  • Mais de 60 áreas protegidas costeiras foram beneficiadas com o aumento da proteção e manejo, contribuindo para o Objetivo 14 de Desenvolvimento Sustentável: Vida Abaixo da Água.
  • 31 mecanismos ativos de financiamento sustentável para a conservação que têm sido apoiados pelo CEPF, contribuindo para a Meta 20 da Aichi de Biodiversidade na mobilização de recursos financeiros.

Veja as tabelas nas páginas 66-71.

Há muito mais notícias boas no relatório de progresso feito até o momento pelos beneficiários do Fundo. Confira e veja porque estamos ansiosos para continuar trabalhando juntos em prol da biodiversidade!

Os relatórios (impacto e anual) do CEPF estão disponíveis somente na versão inglês e podem ser acessados no link.

 

Leia a versão original do artigo que está disponível em inglês no site do Fundo de Parceria Para Ecossistemas Críticos.

Find the English version here!


O Fundo de Parceria para Ecossistemas Críticos é uma iniciativa conjunta da Agência Francesa de Desenvolvimento, da Conservação Internacional, União Europeia, da Gestão Ambiental Global, do Governo do Japão e do Banco Mundial. Uma meta fundamental é garantir que a sociedade civil esteja envolvida com a conservação da biodiversidade.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *