Início » Impactos & Agenda 2030 » ODSs & Cerrado

 

 

Entre os dias 25 a 27 de Setembro de 2015, em Nova York, chefes de Estado e Governo e altos representantes ratificaram a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, um plano de ações global visando alcançar a paz mundial, o acesso universal à saúde e educação, habitats humanos sustentáveis e um mundo livre da fome, miséria e pobreza. Com 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável – ODSs e 169 metas, a Agenda 2030 está pautada em ações que devem ser alcançadas até 2030 em áreas de importância vital para a humanidade e o planeta. Sendo assim, é nosso dever utilizarmos a Agenda2030 para adotar ações de transformação e de impactos positivo.

Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável nos dão uma orientação muito forte para qualquer projeto ou programa de desenvolvimento, seja ele ligado à agenda socioambiental ou não. Os ODSs estão alinhados a cinco eixos principais: pessoas, o planeta, prosperidade, paz e parceria. Importante é ressaltar que nenhum desses eixos pode ser visto de maneira isolada. 

Assim, o eixo relacionado às pessoas, que procura erradicar a pobreza e desigualdades, somente poderá atingir seus objetivos dentro de um meio ambiente saudável, respeitando os limites dos recursos naturais do planeta. Cada indivíduo também somente terá a oportunidade de prosperar economicamente e desfrutar de progressos econômicos, tecnológicos e sociais em um ambiente de paz e estabilidade institucional. Essa estabilidade muitas vezes surgirá com as parcerias entre instituições prontas a cooperar, reforçando a idéia da solidariedade global para acolher os mais vulneráveis nessa jornada.

Procuramos relacionar os projetos do Fundo de Parceria Para Ecosistemas Críticos (CEPF na sigla em inglês) no Cerrado aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e descrevemos as contribuições de cada projeto à Agenda 2030. Em nossa análise, não somente olhamos para os objetivos, mas também para as metas mais alinhadas aos projetos.

A partir da adequação do “bolo de casamento” apresentado por Rockstöm e Sukhdev (2016) você verá a caracterização da contribuição dos projetos do CEPF Cerrado, que parte da base do ‘bolo’ dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Perceba que o Fundo está contribuindo com essa base, ou seja, promovendo ações que reforçam processos naturais que sustentam as camadas superiores, criando uma base segura para que os esses processos superiores possam ocorrer. No Cerrado somente teremos alimentos – ODS 2 – com ambientes saudáveis para sua produção – ODS 15 e ODS 13. Esse é somente um exemplo simples para descrever a relação entre os ODSs e como não é possível perseguir um objetivo de forma isolada.

Perceba que em nosso ‘bolo’, o tamanho do objetivo tem relação com a quantidade de projetos que para ele contribuem. Assim, na rede de parceiros do CEPF Cerrado temos mais projetos relacionados ao ODS 15 do que ao 6. 


Estudos de caso

Aqui trouxemos três (3) projetos que possuem uma ligação interessante com os ODSs, o que exemplificará a análise. Descrevemos seus objetivos gerais, a meta principal – que possui maior contribuição – e a meta secundária, que a partir da conclusão do projeto, foi considerada como um desdobramento da contribuição principal .

O projeto da Associação Quilombo Kalunga, que teve por objetivo criar um Sistema de Informações Geográficas (SIG) para a gestão do território, tem como ODS principal o ‘Objetivo 11 – Cidades e Comunidades Sustentáveis’. A principal contribuição do projeto está em fortalecer esforços para proteger e salvaguardar o patrimônio cultural e natural do mundo, que é o território do quilombo Kalunga. O projeto também está desenvolvendo uma plataforma para venda de pacotes turísticos para visitação aos atrativos naturais, como cachoeira, experiências de vida Kalunga e visitação guiada para conhecer a biodiversidade do Cerrado. Estas atividades vão contribuir secundariamente com o ‘Objetivo 12 – Produção e Consumo Sustentáveis’, na meta relacionada ao desenvolvimento de ferramentas que permitem monitorar o turismo sustentável, gerando renda, promoção da cultura e valorização dos produtos locais.

 
OBJETIVO Fortalecimento dos COMDEMAs, a fim de subsidiar decisões locais que contribuam para conservação do Cerrado e para o alcance das metas mundiais de conservação da biodiversidade O objetivo central do projeto é estabelecer e implementar uma estratégia para restaurar a provisão de serviços ecossistêmicos na bacia do Córrego Feio a longo prazo, por meio de um processo de engajamento dos produtores e atores locais. Consolidar a gestão ambiental e territorial do Sítio Histórico e Patrimônio Cultural Kalunga, por meio de Sistema de Informações Geográficas (SIG) para garantir o uso sustentável dos recursos naturais, visando garantir a melhoria na qualidade de vida para todos os moradores.
ODS PRINCIPAL

META 11a

Apoiar relações econômicas, sociais e ambientais positivas entre áreas urbanas, peri-urbanas e rurais, reforçando o planejamento nacional e regional de desenvolvimento

META 6.6

Até 2020, proteger e restaurar ecossistemas relacionados com a água, incluindo montanhas, florestas, zonas úmidas, rios, aquíferos e lagos

META 11.4

Fortalecer esforços para proteger e salvaguardar o patrimônio cultural e natural do mundo

ODS SECUNDÁRIO META 16.7 Garantir a tomada de decisão responsiva, inclusiva, participativa e representativa

META 15.2

Até 2020, promover a implementação da gestão sustentável de todos os tipos de florestas, deter o desmatamento, restaurar florestas degradadas e aumentar substancialmente o florestamento e o reflorestamento globalmente

META 12b

Desenvolver e implementar ferramentas para monitorar os impactos do desenvolvimento sustentável para o turismo sustentável que gera empregos, promove a cultura e os produtos locais