Home » IEB

Tag: IEB

Baru productive chain - good, clean and fair

by Luana Campos, via ECOA

Typical Cerrado chestnut, the baru (Dipteryx alata) has been gaining more and more space inside and outside the country with high added value. This is because, in addition to the great taste and its proven health benefits, the fruit of baruzeiro has a strong socio-environmental component.

1st Baru Fair Trade and Solidarity Workshop at the IX Cerrado Peoples Meeting and Fair, Brasília, DF. Photo: ©Cajuí Communication Collection

The subject was addressed in “1st Baru Chain Fair and Solidarity Workshop”, during the IX Meeting and Fair of the Cerrado People. Organized by Sustainable Family Farming Cooperative Based on the Solidarity Economy (Copabase), the workshop was funded by the Cerrado Critical Ecosystem Partnership Fund (CEPF) and support from ECOA, Rede Cerrado, International Institute of Education of Brazil (IEB), among other institutions.

In the Cerrado, baru extractivism has promoted income generation, autonomy and the recovery of the self-esteem of extractive family farmers. A virtuous process that helps to settle families and young people in the countryside, contributing directly to the conservation of the biome.

For the extractivist and director of Cerrado Production, Research and Training Center (Ceppec)Rosana Sampaio, “communities are for two reasons working with baru: one is the main one, the conservation of these species, this way of life, the preservation of the place where we live. Because we want to leave our children a balanced environment, and we fight for it. And the other is that we need to foster to stay there, we need to generate income ”.

Read the full article on site from ECOA!

Miranda-Bodoquena Corridor Project

The Miranda-Bodoquena Corridor project: filling social and environmental gaps, which was executed by ECOA and was supported by the Critical Ecosystem Partnership Fund (CEPF, Critical Ecosystem Partnership Fund) and the International Institute of Education of Brazil (IEB), was closed this year and aimed to assist the revegetation and conservation of the Cerrado, through the strengthening of non-timber extraction by communities and settlers of Mato Grosso do Sul.

With the proposal to optimize the forest restoration process started in 2016 in three rural settlements; will improve Cerrado fruit collection management, like baru and bocaiúva and sensitize the market, promoting enhancement of by-products of native fruits of the Cerrado, the project achieved important impacts for the region.

In the end, the project expanded 1 of the 22.95 hectares of Mato Grosso do Sul Cerrado which were surrounded in 2016 with support from another project. This area is being restored, restoring the native vegetation and the recovery of 03 springs / streams: Madalena Stream and Lima Stream, in the Andalucia Settlement, Nioaque; and Agachi Stream, Bandeirantes Settlement, Miranda. In the area were also recorded the return of presence of native fauna, like a raccoon or a mangrove dog and a tuiiu. In addition to this restoration process, the project team worked to promote the production of seedlings of native species of the Cerrado, made by settlers, in their own lots, giving them access to the seedlings, which are hardly found for sale in public or private nurseries in the state. By the end of the project were produced 100 seedlings of baru, which were intended for planting in the fenced areas. Fifty guavira seedlings were also produced, in the early stages, 50 jatoba seedlings, and the project ended with the murici seeds, which will be sown later this year.


The Critical Ecosystem Partnership Fund is a joint initiative of the French Development Agency, Conservation International, the European Union, Global Environmental Management, the Government of Japan and the World Bank. A key goal is to ensure that civil society is involved in biodiversity conservation.

 

Field research seeks to value the ways of life of traditional peoples and communities of the Cerrado

por Bruno Santiago, Assessor de Comunicação da Campanha Nacional em Defesa do Cerrado

Entre os meses de setembro e outubro de 2019, a Campanha Nacional em Defesa do Cerrado visita Comunidades e Povos Tradicionais da região do Mirador-Tables Corridor, situado nos estados do Maranhão, Piauí e Tocantins. O motivo da itinerância é a realização da pesquisa de campo do Projeto ‘’Articulação em rede e participação social para a conservação do Cerrado’’, que conta com o apoio do Fundo de Parceria para Ecossistemas Críticos (CEPF) e Instituto Internacional de Educação do Brasil (IEB), com coordenação da ActionAid Brasil.

Jonathan and Jorge, Gamella children from Vão do Vico Indigenous Territory, Santa Filomena, Piauí. In the photo are looking at a monocle with old photos of family members. Photo: ©Andressa Zumpano / ActionAid Collection

Com foco na valorização dos modos de vida dos Povos e Comunidades Tradicionais e no fortalecimento das ações de participação social e luta por direitos territoriais desses grupos, a pesquisa busca subsidiar a atuação da Campanha, de suas organizações integrantes e das populações que vivem na savana brasileira.

Diante da conjuntura socioambiental adversa experimentada pelos povos da terra, das florestas e das águas em qualquer bioma de nosso país, uma pesquisa como esta torna-se ainda mais relevante. É o que explica Gerardo Cerdas Vega, analista de Políticas e Programas da ActionAid Brasil. ‘’Vivemos um momento em que os Povos do Cerrado enfrentam uma violência generalizada contra seus direitos territoriais e seus modos de vida, o que coloca a sobrevivência dessas pessoas em risco’’, enfatiza.

Seu Didi, Melancias territory. Riacho dos Cavalos Community. Gilbués, Piaui. This place was his old house, which today is surrounded by the Dawn Farm. He came in to show us what the community looked like before the houses were destroyed. Photo: ©Andressa Zumpano / ActionAid Collection

A partir da identificação de práticas, conhecimentos e tecnologias das comunidades visitadas, a pesquisa pretende mostrar a relação da ação dessas populações com a proteção da agrobiodiversity dos territórios. ‘’Qualquer estratégia de defesa e conservação do bioma deve contemplar a permanência desses guardiões e guardiãs. É indiscutível que a contribuição dessas pessoas é significativa e a pesquisa pretende apresentar esses benefícios’’, afirma Gerardo.

Outro eixo temático da pesquisa é a garantia de direitos a partir dos espaços de participação social. O projeto objetiva detectar os espaços institucionais relevantes para ações de incidência das comunidades, abarcando temas como soberania alimentar e nutricional, educação rural e políticas de inclusão social.

Para além dos espaços de participação institucionais, a pesquisa também lançará um olhar para os espaços comunitários de organização. ‘’Observamos que no contexto nacional os espaços de participação social nem sempre são acessíveis ou democráticos, sobretudo para os povos e comunidades tradicionais. Dessa forma o projeto também visa garantir subsídios para que as comunidades e povos possam se organizar e lutar pelos seus direitos de participar’’, destaca Vega.

Riozinho, Chupé Community. Santa Filomena, Piaui. Community residents report pesticide contamination in Rio during the winter. That is when the farms use it and with the rains, everything goes down to the rivers of the Communities. Photo: ©Andressa Zumpano / ActionAid Collection

Conflitos no Cerrado

Uma das Comunidades que receberam a equipe da pesquisa de campo da Campanha foi Brejo do Miguel, no município de Gilbués, sul do estado do Piauí, território tradicional ribeirinho brejeiro. Na última semana a Comissão Pastoral da Terra (CPT) publicou nota pública denunciando a invasão de grileiros em uma área de roça no toco e solta de animais que é utilizada há cerca de três gerações pela comunidade. A cerca que havia sido construída pelas famílias da região foi destruída por sete jagunços com o uso de motosserras.

Infelizmente esse tipo de conflito não é novidade no Cerrado e no campo brasileiro. Segundo dados da CPT, 118.080 famílias estiveram envolvidas em conflitos por terra em 2018, período que também registra que esse tipo de ocorrência aumentou 3,9%, em relação a 2017, passando de 1.431 ocorrências para 1.489.

Neste contexto de conflitos, ameaças e desafios para as populações cerradeiras que resistem, a pesquisa de campo do projeto “Articulação em rede e participação social para a conservação do Cerrado’’ objetiva oferecer sua contribuição com a disponibilização de informações, relatório e cartilha com os frutos dessas vivências e aprendizados nos territórios.


The Critical Ecosystem Partnership Fund is a joint initiative of the French Development Agency, Conservation International, the European Union, Global Environmental Management, the Government of Japan and the World Bank. A key goal is to ensure that civil society is involved in biodiversity conservation.

 

 

Composting in Traditional Generating Communities

by Mario Alberto Santos, via Federal University of Western Bahia (UFOB)

This leaflet is a didactic guide to assist in the installation of a composting model made within the Pedagogical Workshop for treatment of organic solid waste and production of agricultural inputs. This workshop is part of the Project activities. Productive Backyards, Agroecology and Food Safety in the Guará River Valley, São Desidério-BA, which aims to present and disseminate social technologies and sustainable practices for agroecological food production, recovery, soil conservation and treatment of solid organic waste in traditional Geraizeiras communities in western Bahia. Funding for the project is from CEPF Cerrado (Critical Ecosystem Partnership Fund), an international fund administered in Brazil by the IEB (International Institute of Education of Brazil), located in Brasília-DF. The technical responsibility lies with the Research and Extension Group: Geographic Education, Dialogue of Knowledge and Cerrado, from the Federal University of Western Bahia (UFOB), and has a partnership with the Bahia Polytechnic School Foundation (FEP-BA), responsible for financial management.

Access the version available at pdf.

 


The Critical Ecosystem Partnership Fund is a joint initiative of the French Development Agency, Conservation International, the European Union, Global Environmental Management, the Government of Japan and the World Bank. A key goal is to ensure that civil society is involved in biodiversity conservation.

 

 

Projects in the Cerrado received CEPF visit this September

Equipe de pesquisadores do projeto “Evitando a extinção do pato-mergulhão” reunida com o time do CEPF na área de ocorrência da espécie, na região da Chapada dos Veadeiros, Goiás, Brasil.

Neste mês de Setembro, alguns projetos que contam com apoio do CEPF Cerrado e que estão em fase de conclusão, receberam a visita da diretora e da gerente de subvenções do CEPF, Peggy Poncelet e Deborah Miller e do Time de Implementação Regional.

Alguns projetos visitados foram “Evitando a extinção do pato-mergulhão” and “Salvando a rolinha-do-panalto”, executados respectivamente pelo Instituto Amada Terra e SAVE Brasil, que trabalham para proteger espécies de aves criticamente ameaçadas e que ocorrem em ecossistemas únicos e frágeis no Cerrado. As ações voltadas ao pato-mergulhão visam evitar sua extinção na região da Chapada dos Veadeiros (GO), no intuito de avaliar seu habitat e hábitos de dispersão. Em relação à espécie rolinha-do-planalto, o objetivo do projeto é promover a conservação a longo prazo do Cerrado na área onde a espécie foi redescoberta.

O registro de novos indivíduos da espécie, a produção de conhecimento sobre as áreas onde ocorrem e envolvimento da sociedade

Equipe da SAVE Brasil, CEPF e IEB em visita à área de ocorrência da rolinha-do-planalto, região de Botumirim, Minas Gerais, Brasil. Foto: Acervo CEPF

nas ações de conservação, são alguns dos resultados atingidos até então por estes projetos em suas respectivas áreas e regiões de atuação.

Outro projeto que recebeu a visita de nosso time foi “Uso do geoprocessamento no manejo do Sítio Histórico e Patrimônio Cultural Kalunga-SHPCK”, que é executado pela própria Quilombo Kalunga Association (AQK) e visa implementar a melhoria e a consolidação da gestão ambiental do território, por meio de mapeamento e uso de tecnologia para garantir a melhoria na qualidade de vida de todos os moradores do território Kalunga e gerações futuras. *Localizado no norte/nordeste goiano, o Sítio Histórico e Patrimônio Cultural Kalunga (SHPCK) possui uma área de 262 mil hectares, e compreende os municípios de Cavalcante, Teresina de Goiás e Monte Alegre onde residem mais de duas mil famílias, chegando a quase dez mil pessoas. O Kalunga é a maior comunidade remanescente de quilombo do Brasil, organizada em mais de 20 comunidades e 42 localidades. Até então, este projeto realizou capacitação de jovens Kalunga para o manuseio de tecnologias relacionados ao geoprocessamento, adquiriu equipamentos que ajudam na gestão de grande parte do território, proporcionou maior visibilidade ao trabalho desenvolvido pela AQK, fomentou novas parcerias e gerou dados inéditos sobre aspectos ambientais e sociais do território.

Mesa de abertura no IX Encontro e Feira dos Povos do Cerrado. Foto: A. Amaral / Acervo IEB.

Durante a visita ocorreu também o IX Meeting and Fair of the Cerrado People, evento promovido pela Cerrado Network, que conta com apoio do CEPF Cerrado para executar o projeto “Rede fortalecida, Cerrado conservado”. Na oportunidade, algumas instituições parceiras do CEPF Cerrado promoveram discussões importantes relacionadas à temas como gênero e território, comércio justo e solidário da cadeia do baru, gestão territorial e ambiental nas terras indígenas do Cerrado, conflitos socioambientais no MATOPIBA e a comercialização dos produtos agroextrativistas do Cerrado. Fique ligado, pois logo vamos publicar mais notícias sobre o desdobramento destas discussões durante o IX Encontro e Feira dos Povos do Cerrado. Confira nossos canais de comunicação para mais informações sobre os parceiros e sobre os projetos executados com apoio do CEPF Cerrado!


*Texto retirado do site http://quilombokalunga.org.br/info-visitantes/

The Critical Ecosystem Partnership Fund is a joint initiative of the French Development Agency, Conservation International, the European Union, Global Environmental Management, the Government of Japan and the World Bank. A key goal is to ensure that civil society is involved in biodiversity conservation.

 

 

Critically endangered Cerrado miner tree engages researchers and society for conservation

The faveiro-de wilson, cujo nome científico é Dimorphandra wilsonii Rizzini, da família das leguminosas (Fabaceae), é uma espécie ameaçada de extinção, categoria “Criticamente em Perigo de Extinção”. Ela é endêmica da região central de Minas Gerais, na transição do Cerrado para a Mata Atlântica, ou seja, não existe em nenhum outro lugar do mundo. Por ser tão raro, o faveiro-de-wilson é protegido pelo Decreto Lei no 43904/2004 de Minas Gerais. O faveiro-de-wilson chegou próximo da extinction devido à destruição das matas da região, principalmente nos últimos 60 anos. Até agora foram encontradas pouco mais de 300 árvores na natureza, e a maioria delas está isolada no meio de pastagens, onde tem grande dificuldade de se reproduzir. As árvores do faveiro-de-wilson podem ser encontradas também em capoeiras e matas, tanto nas baixadas quanto nas encostas e topos de morro*.

©Fernando Fernandes / Acervo SAFZB-BH

The project “Manejo e Proteção do faveiro-de-wilson” é executado pela Sociedade de Amigos da Fundação Zoo-Botânica de Belo Horizonte e recebe apoio do Critical Ecosystem Partnership Fund (CEPF) It's from Brazilian International Institute of Education (IEB). O projeto teve início em novembro de 2017 e já conta com várias ações em andamento, dentre encontros, capacitações e visitas às áreas de ocorrência da espécie, atuando em uma extensão de 5.215 km², onde estão os 18 municípios de ocorrência do faveiro. “A execução do projeto na região tem propiciado, além do aumento de conhecimento, um aumento do grau de conscientização ambiental e maior engajamento na defesa do meio ambiente nas pessoas locais”, relata Fernando Fernandes, pesquisador e líder do projeto. Em dezembro de 2018, Fernando foi selecionado como finalista ao Prêmio Natureza Gerais, instituído pelo governo estadual por meio do pelo Conselho de Política Ambiental de Minas Gerais (COPAM) e recebeu uma homenagem ao seu trabalho em prol da conservação do meio ambiente.

©Acervo SAFZB-BH

Em dezembro do último ano foram semeadas 3.000 sementes da espécie no Jardim Botânico de Belo Horizonte (MG) e no viveiro Árvores Gerais, no município de Florestal (MG), visando a produção de mudas para a reintrodução do faveiro em suas áreas de ocorrência.

Veja o vídeo abaixo para saber mais sobre o trabalho da Sociedade de Amigos da Fundação Zoo-Botânica de Belo Horizonte com a espécie faveiro-de-wilson!


*Texto retirado do site da Sociedade de Amigos da Fundação Zoo-Botânica de Belo Horizonte.

The Critical Ecosystem Partnership Fund is a joint initiative of the French Development Agency, Conservation International, the European Union, Global Environmental Management, the Government of Japan and the World Bank. A key goal is to ensure that civil society is involved in biodiversity conservation.

 

Community-based ecotourism in the quilombola community Furnas da Boa Sorte, MS advances with training and infrastructure

por WWF-Brasil e Instituto Mamede

Ecoturismo de base comunitária na comunidade quilombola Furnas da Boa Sorte, Corguinho/MS, avança com curso em comunicação e marketing e a instalação de placas sinalizadoras ao turista


Mais um encontro marcou o processo de implantação do Ecoturismo de Base Comunitária na Comunidade Quilombola Furnas da Boa Sorte, em Corguinho/MS.

Rica em paisagens deslumbrantes e biodiversity exuberante, o lugar de características prístinas, contagia e encanta o visitante, e não há falta de inspiração para o Ecoturismo. Tudo remete à natureza e interage com ela. A comunidade se localiza em área de transição entre Cerrado e Pantanal, cujo relevo singular, com morros e encostas providos pelo Planalto de Maracaju, ali se despede das altitudes mais elevadas e aos poucos vai se rendendo à planície de inundação pantaneira. Além da natureza, os visitantes têm a oportunidade de imersão na história e cultura da Comunidade Quilombola Furnas da Boa Sorte.

©Acervo Instituto Mamede

Desta vez, o módulo do curso de Ecoturismo de Base Comunitária – EcoTBC, na Comunidade trouxe o tema Comunicação e Marketing no Ecoturismo de Base Comunitária. O módulo foi ministrado

pela equipe do Instituto Mamede de Pesquisa Ambiental e Ecoturismo, WWF-Brazil e ainda contou com a participação especial da Fundação de Turismo do Mato Grosso do Sul- FUNDTUR. Simone Mamede, coordenadora do curso de formação em Ecoturismo de Base Comunitária no Projeto Municípios Sustentáveis, afirmou que “o trabalho de Ecoturismo de Base Comunitária da Comunidade Quilombola Furnas da Boa Sorte vem sendo organizado a muitas mentes e mãos, envolvendo o protagonismo da comunidade, o apoio de profissionais da área do turismo, do meio ambiente e da sustentabilidade. A união de todos tem proporcionado os avanços na construção de um território mais sustentável para atuais e futuras gerações. Entre as ações norteadoras estão: o turismo responsável, o diálogo intergeracional, o respeito e a valorização da cultura quilombola, assim como o respeito pela natureza. Que continuemos semeando a sustentabilidade junto as atuais e futuras gerações”. Até o momento, foram realizados três módulos com os temas: EcoTBC: Planejamento e sustentabilidade; Produtos, serviços e roteiros em EcoTBC e o último realizado nos dias 12 a 14 de julho, sob o tema Comunicação e Marketing. Além do conteúdo relacionado à produção, estratégias de comunicação e divulgação, o curso abordou fotografia de natureza e sustentabilidade. Pelo relato de Maristela Benites, ministrante do curso de Ecoturismo de Base Comunitária – Instituto Mamede de Pesquisa Ambiental e Ecoturismo, “a experiência da construção do EcoTBC na Comunidade Quilombola Furnas da Boa tem sido muito especial. Cada passo desse processo é uma conquista, cheia de desafios, especialmente por se tratar de algo novo, mas, ao mesmo tempo, com muitas vitórias e descobertas. O sucesso do último módulo se deu não somente pelo conteúdo necessário e de qualidade à implantação dessa modalidade turística, mas por inaugurar definitivamente um destino turístico diferencial, rico em cultura e biodiversidade. As placas instaladas tem vários significados dentro dessa perspectiva, mas a mensagem principal transmitida é: “Turista, pode chegar que estamos te esperando”! Assim vamos construindo em favor de territórios sustentáveis”.

©Acervo WWF-Brasil

Neste módulo com o financiamento da União Europeia (“European Union”), foram instaladas placas de sinalização em algumas residências anfitriãs do EcoTBC e em alguns pontos na estrada. Famílias que estão participando desde o início do projeto, receberam placas indicativas dos serviços que oferecem ao turista, como: camping, hospedagem domiciliar (cama e café) e refeição. O curso foi especial e simbólico, pois definitivamente marcou a materialização do EcoTBC na comunidade quilombola, através da instalação das placas, as quais foram gentilmente patrocinadas pela União Europeia com apoio do WWF-Brasil. Para o Sr. Deoclides, integrante da comunidade, “o curso de Ecoturismo e a instalação das placas do Ecoturismo de Base Comunitária é uma forma de divulgar a comunidade, é uma forma de dizer que a comunidade quilombo da Boa Sorte existe”. 

Participaram do curso moradores da comunidade quilombola, universitários, gestores públicos, turismólogos, publicitários e microempresárias do turismo. Elizandra Dutra, turismóloga e aluna do curso de formação em Ecoturismo de Base Comunitária na comunidade quilombola, nos contou que “a dinâmica e a metodologia utilizadas no curso de Ecoturismo de Base Comunitária realizado na comunidade Quilombola Furnas da Boa Sorte possibilitaram uma melhor compreensão dos conteúdos abordados, permitindo a todos vivenciar na prática junto à comunidade todo conhecimento teórico, fortalecendo ainda mais o aprendizado”.

Os professores, Rodrigo Motta falou sobre marketing em redes sociais, Don Eaton sobre sustainable municipalities, Simone Mamede sobre ecoturismo de base comunitária, Geancarlo Merighi sobre Rota Turística Caminhos dos Ipês, Alexandre sobre produção audiovisual, Bolivar Porto sobre fotografia de natureza e Maristela Benites sobre sustainability. Os conteúdos se integraram harmonicamente. Com tanta inspiração proporcionada pela sociobiodiversidade local, não faltou matéria-prima para cada palestrante.

©Acervo Instituto Mamede

Ao final do curso, a comunidade nos brindou com produtos da terra, como: banana, mamão e mandioca, e produtos culinários por eles confeccionados: garapa, rapadura, melado, bolos e doces. Os produtos podem ser adquiridos na comunidade.

A Comunidade Quilombola Furnas da Boa Sorte é gestora do Ecoturismo de Base Comunitária e pode delinear seu próprio destino.

A iniciativa é apoiada pelo Fundo de Parceria para Ecossistemas Críticos (Critical Ecosystem Partnership Fund) e Instituto Internacional de Educação do Brasil (IEB), e executada por WWF-Brasil e Instituto Mamede, e integra o projeto “Municípios Sustentáveis, protegendo o berço das águas do Cerrado e as cabeceiras do Pantanal”. Além do turismo comunitário, o projeto abrange a coleta de sementes de espécies nativas do Cerrado para recuperação de áreas degradadas, o que permite constatar que as duas iniciativas integradas impactam positivamente e agregam valor às cadeias produtivas locais e regionais e mostram como é possível desenvolver sem destruir o Cerrado, mantendo estáveis os serviços ambientais providos pela natureza. Sustentabilidade assim se vislumbra quando comunidades são efetivamente envolvidas e beneficiadas, o ambiente é explorado de forma responsável e a economia prospera. De acordo com Don Eaton, coordenador do projeto, “além das maravilhas cênicas, os visitantes para Comunidade Quilombola Furnas de Boa Sorte podem relaxar e desfrutar da hospitalidade da comunidade e de suas comidas e artesanato tradicionais. As placas financiadas pela União Europeia e criadas pela comunidade ajudará a transformar o programa de turismo em uma fonte real de renda familiar enquanto preservar seu ambiente natural”.

©Acervo Instituto Mamede

Cada passo é uma conquista e mostra inegável avanço, fruto do empenho e união de todos. Aos poucos o sonho tem se tornado realidade e vamos avançando na construção de territórios sustentáveis!

Este módulo contou com a parceria da Fundtur (Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul), em presença do diretor de desenvolvimento do turismo e de mercado – Geancarlo Merighi e do profissional Bolivar Porto. De acordo com Geancarlo, “os projetos de desenvolvimento do Turismo de Base Comunitária são considerados uma importante ferramenta pra diversificação de renda nas pequenas propriedades. Quando envolve comunidades especificas, como indígenas e quilombolas, o Turismo de Base Comunitária além de diversificar a renda, tem a capacidade de divulgar, além das belezas naturais, a cultura e o modo de vida tradicional deles, ou seja faz a Promoção do Ser Humano”.

O Instituto Mamede e WWF Brasil, agradecem e parabenizam todos os esforços da comunidade e parceiros que tem se unido a luta para a construção de territórios mais sustentáveis e de convivência harmônica com a natureza.


The Critical Ecosystem Partnership Fund is a joint initiative of the French Development Agency, Conservation International, the European Union, Global Environmental Management, the Government of Japan and the World Bank. A key goal is to ensure that civil society is involved in biodiversity conservation.

 

 

Project supported by IEB and CEPF Cerrado participates in Brazil Environmental Management Forum 2019

O coordenador do projeto Avaliação e Fortalecimento das Unidades de Conservação Municipais do Cerrado, Luiz Paulo Pinto, da equipe da Ambiental Ltda., participou do Fórum Brasil de Gestão Ambiental 2019 (FBGA 2019), realizado nos dias 26 a 28 de junho, em Campinas, SP. O FBGA foi idealizado pela Associação Nacional dos Órgãos Municipais de Meio Ambiente – ANAMMA, para o encontro de organizações públicas das várias esferas de governo, organizações não governamentais e empresas privadas. O objetivo do evento é a discussão, troca de informações e de experiências sobre diversos temas relacionados à gestão ambiental, especialmente na esfera municipal.

A programação da segunda edição do FBGA contabilizou mais de 6.000 inscritos e 30 eventos simultâneos em três dias de evento com palestras, seminários, workshops, debates, treinamentos, câmaras técnicas, rodadas de negócios, exposições tecnológicas e feira de negócios. Foram cerca de 500 representantes dos municípios entre prefeitos, secretários e técnicos municipais. O evento contou ainda com membros da Confederação Nacional de Municípios (CNM) e da Frente Nacional de Prefeitos (FNP).

Luiz Paulo Pinto participou de um dos painéis da sessão “Diálogos sobre Áreas Protegidas Locais – ofertas de informação e capacitação para municípios”, organizada pelo projeto “Áreas Protegidas Locais”, conhecido como APLocais. O propósito desse painel foi fazer uma reflexão sobre as necessidades de capacidades dos municípios para fortalecer a gestão de áreas protegidas locais e os possíveis apoios da cooperação técnica em nível local. Foram apresentados os resultados do projeto “Avaliação e Fortalecimento das Unidades de Conservação Municipais do Cerrado” apoiado pelo CEPF Cerrado, incluindo um relato sobre o curso de criação e implementação de unidades de conservação municipais do Cerrado, realizado em Goiânia, no início de abril desse ano.

Sessão do Projeto Áreas Protegidas Locais no Fórum Brasil de Gestão Ambiental 2019. Foto: ©Robson Khalaf / ICLEI América do Sul.

O APLocais é um projeto do Ministério do Meio Ambiente do Brasil, Ministério do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Colômbia, Ministério do Ambiente do Equador e Ministério do Ambiente do Peru. O Ministério Federal do Meio Ambiente, Proteção da Natureza e Segurança Nuclear da Alemanha (BMU, sigla em alemão) apoia o projeto por meio da Iniciativa Internacional para o Clima (IKI, sigla em alemão). A implementação nos quatro países é realizada pela Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ) GmbH, pelo ICLEI – Governos Locais pela Sustentabilidade e pela União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN). O projeto tem como objetivo contribuir para fortalecer a gestão ambiental e a governança dos governos locais para a conservação da biodiversidade em unidades de conservação municipais e outras medidas de conservação. A Ambiental Ltda. it's the CEPF Cerrado fazem parte do Grupo de Acompanhamento do APLocais.

A sessão “Diálogos sobre Áreas Protegidas Locais” promoveu debates também sobre a adequação das unidades de conservação municipais, a lei do Sistema Nacional de Unidades de Conservação (SNUC), o intercâmbio sobre casos exitosos de gestão e mecanismos de financiamento para unidades de conservação municipais e o lançamento da segunda edição da Publicação “Roteiro de Criação de Unidades de Conservação Municipais”.

The project Avaliação e Fortalecimento das Unidades de Conservação Municipais do Cerrado tem o objetivo de avaliar o cenário das unidades de conservação municipais do Cerrado para o fortalecimento das políticas de proteção local da biodiversidade, especialmente nos corredores prioritários desse hot spot. Este projeto conta com apoio do Critical Ecosystem Partnership Fund (CEPF, Critical Ecosystem Partnership Fundand Brazilian International Institute of Education (IEB).


The Critical Ecosystem Partnership Fund is a joint initiative of the French Development Agency, Conservation International, the European Union, Global Environmental Management, the Government of Japan and the World Bank. A key goal is to ensure that civil society is involved in biodiversity conservation.

 

 

Grande Sertão Veredas National Park turns 30 years old

por Renata Andrade Peña via WWF-Brasil

A paisagem é espetacular: chega quando menos se espera. A água é em abundância: são veredas a perder de vista, rodeando cada canto que se olhe. Dela, sobrevivem centenas de espécies ameaçadas de extinção como a onça-pintada, o tamanduá-bandeira e o lobo-guará. Toda essa rica biodiversidade está protegida desde 12 de abril de 1989, quando 84 mil hectares formaram o Parque Nacional Grande Sertão Veredas, em Minas Gerais. Hoje, o Parque faz 30 anos e o Cerrado agradece.

“Foi muito importante essa Unidade de Conservação ter sido criada numa região de expansão da fronteira agrícola, com intensa ocupação do agronegócio. Essa área protegida é muito importante para a biodiversidade do Cerrado e também para os recursos hídricos. Ali nasce o rio Carinhanha. Quando ele desemboca no rio São Francisco, o velho Chico aumenta em 20% o seu volume”, explica Kolbe Soares, analista de Conservação do WWF-Brasil.

Elson Barbosa dos Santos, guia no Parque, destaca a importância dos recursos hídricos e espécies medicinais do Cerrado, que ficam protegidas. “Embaixo da região do parque está o aquífero Urucuia, muito importante para a manutenção dos rios da região como o Carinhana, Itaguari e tanto outros.  Graças ao Parque também estão protegidas diversas espécies medicinais do Sertão”.

Autor: Aryanne Amaral/Acervo IEB

Em 2004, o Parque Grande Sertão Veredas foi ampliado e passou a ter mais de 230 mil hectares, estendo-se por parte dos municípios de Chapada Gaúcha, Formoso e Arinos, em Minas Gerais e Côcos, na Bahia. Assim, é atualmente um dos maiores parques do Cerrado, garantindo, além da proteção de centenas de espécies da fauna e flora, o desenvolvimento de pesquisa científica, educação ambiental, o contato com a natureza, o desenvolvimento regional em bases sustentáveis e a preservação dos povos tradicionais, comunidades indígenas, seus saberes e cultura.

A existência dessa área protegida também é uma oportunidade de desenvolvimento sustentável.“Há um enorme potencial de aumento do ecoturismo na região pelas suas belezas, pela possibilidade de se ver o Cerrado preservado e também por conta da cultura dos povos da região e literatura”, diz Kolbe Soares. “Na região, é realizado anualmente, no mês de julho, o Encontro dos Povos do Grande Sertão Veredas. É muito importante conservar essa riqueza cultural e social”, completa Soares.

“É um grande prazer falar dessa UC porque é falar da riqueza da biodiversidade e também de história das comunidades que ainda guardam as tradições culturais do povo do Sertão”, diz César Víctor, da Fundação Pró-Natureza (Funatura).

O Parque recebeu esse nome em homenagem a uma das mais importantes obras literárias brasileiras, o romance “Grande Sertão: Veredas”, escrito em 1956 por João Guimarães Rosa. No livro, o escritor mineiro retrata com extrema sensibilidade a realidade regional. Guimarães Rosa tem mesmo razão: “Sertão é isto: o senhor empurra para trás, mas de repente ele volta a rodear o senhor dos lados. Sertão é quando menos se espera”.

WWF-Brasil e o Parque Nacional Grande Sertão Veredas

O Parque Nacional Grande Sertão Veredas está localizado no norte/noroeste de Minas Gerais e sudoeste Bahia, abrangendo uma área de 231.668 hectares. Desde 2010, o WWF-Brasil desenvolve na região o Projeto Sertões com foco na melhoria da gestão de áreas protegidas, valorização de cadeias produtivas agroextrativistas com boas práticas agrícolas. Mais recentemente apoiaram o Parque e o Mosaico em parceria com o Fundo de Parceria para Ecossistemas Críticos (CEPF em inglês).

Os trabalhos são realizados em parcerias com as cooperativas agroextrativistas e associações comunitárias do Mosaico Sertão Veredas-Peruaçu, além de outras organizações não governamentais socioambientais e órgãos de governo, como as 12 prefeituras da região, além do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e Instituto Estadual de Florestas de Minas Gerais.

No último ano, a construção de uma unidade de beneficiamento de frutos do cerrado e frutos de quintais no Núcleo Peruaçu e a criação da Cooperativa dos Agricultores Familiares e Agroextrativistas do Vale do Peruaçu foram umas das ações mais importantes. Além disso, foi dado apoio para implementação do Cadastro Ambiental Rural na região que resultou no cadastramento de aproximadamente 10 mil propriedades. Outro destaque foi a realização de um estudo de análise da efetividade de 69 Unidades de Conservação estaduais de Minas Gerais.

WWF-Brasil executes the project Strengthening Integral Territorial Management in the Specially Protected Areas of the Sertão Veredas-Peruaçu Mosaic, which aims to integrate and strengthen the management of the specially protected areas of the Mosaic. This project is supported by the Critical Ecosystem Partnership Fund (CEPF, Critical Ecosystem Partnership Fundand Brazilian International Institute of Education (IEB).

See the article in site from WWF-Brasil!

Service
O município de Chapada Gaúcha, em Minas Gerais, o ICMBio, a Funatura, o Instituto Rosa e Sertão e parceiros organizam uma programação de três dias – de 11 a 13 de abril – para comemorar o aniversário. Haverá diversas atividades com a comunidade local e visitantes como plantio de mudas, trilhas, exibição de vídeos e debates.


The Critical Ecosystem Partnership Fund is a joint initiative of the French Development Agency, Conservation International, the European Union, Global Environmental Management, the Government of Japan and the World Bank. A key goal is to ensure that civil society is involved in biodiversity conservation.

 

 

The 2nd National Protected Areas Mosaic Workshop is held in Brasilia

Começou hoje em Brasília o II Workshop Nacional de Mosaicos de Áreas Protegidas, que segue até o dia 13 de junho reunindo alguns representantes dos mosaicos reconhecidos no país. Atualmente existem 25 mosaicos reconhecidos no Brasil, sendo 16 em âmbito federal e 9 em âmbito estadual. O Fundo de Parceria para Ecossistemas Críticos (CEPF Cerrado), com o apoio do International Institute of Education of Brazil aporta recursos para projetos de conservação na região do Mosaico Sertão Veredas-Peruaçu, que está localizado na região norte de Minas Gerais.

O II Workshop Nacional de Mosaicos de Áreas Protegidas tem o objetivo de contribuir para o intercâmbio, discussões conceituais, embasamento legal e proposição de diretrizes que visam ampliar os avanços dos instrumentos de gestão territorial voltado às áreas protegidas, na conservation e na promoção do desenvolvimento sustentável, além de traçar estratégias para atuação conjunta do poder público, sociedade civil e terceiro setor. O evento é organizado pela Rede de Mosaicos de Áreas Protegidas (REMAP), que visa unir esforços de indivíduos e organizações públicas, privadas e coletivas com fins de fortalecer as iniciativas de conservação da natureza e promoção de bem estar e qualidade de vida humana em territórios protegidos e seu entorno.  O encontro também conta com apoio do Instituto Internacional de Educação do Brasil (lEB)/CEPF Cerrado, WWF-Brasil, Fundação Vitória Amazônia (FVA), WCS-Brasil, Instituto, Sociedade, População e Sociedade (ISPN); Fundação Pró-Natura (FUNATURA), Instituto Biotrópicos, Conservação Internacional (CI), SOS Mata Atlântica, Imaflora, Projeto Terra-Mar e Rede Brasileira de Reservas da Biosfera, entre outros.

II Workshop Nacional de Mosaicos de Áreas Protegidas. Foto: Claudia Sachetto/Acervo IEB

THE programação deste primeiro dia foi focada nos painéis, que envolveram temas como panorama geral sobre Mosaicos e reservas da Biosfera, uso dos recursos naturais, proteção integrada e oportunidades sociais. A partir de amanhã o encontro continua com alguns painéis de discussão,  trabalho em grupos temáticos por bioma e nas plenárias.

Mais informações nos sites do WWF-Brazil and Imaflora!

Anote aí:

II Workshop Nacional de Mosaicos de Áreas Protegidas

Quando: De 11 a 13 de junho, a partir das 8h

Onde: Edifício ParlaMundi da LBV, Brasília

Quanto: Acesso gratuito


The Critical Ecosystem Partnership Fund is a joint initiative of the French Development Agency, Conservation International, the European Union, Global Environmental Management, the Government of Japan and the World Bank. A key goal is to ensure that civil society is involved in biodiversity conservation.

 

 

New population of plateau dove was discovered in Cerrado

original text by Margaret Sessa-Hawkins / BirdLife International

In February 2019, the staff of SAVE Brasil (Representative of BirdLife in Brazil) began to hear exciting reports from members of the communities surrounding the Botumirim State Park in the state of Minas Gerais.

The community reported sighting of Columbina cyanopis (Critically Endangered), a species popularly known as a plateau, outside where the bird used to be found. The SAVE Brasil team was both excited and skeptical. One of the rarest birds in the world, the plateau roller was considered extinct for 75 years, before 14 individuals were seen in the wild in 2015. A new population, even small, would mean increased genetic diversity, and would also point to the possibility of more undiscovered individuals in nature.

On March 14, 2019, a team went looking for the birds. The birds were seen within the limits of the Botumirim State Park, about 5 kilometers from where the known population currently lives. The team searched the birds over five independent transects, playing call recordings to attract the birds.

After 45 minutes, the team search was rewarded. They spotted a pair of plateau doves while a nearby male sang. For the next three hours, the team spotted a fourth bird in the area. The sighting of the four new individuals represented a 26% increase over the previously known population.

Highland Roller. Photo: Ciro Albano / SAVE Brazil Collection

& #8220; Those working in nature conservation are generally very hardy, but it is difficult to look for rare species such as the plateau dove in a habitat that looks perfect for him and not find him there & #8221; says Marcelo Lisita, assistant After a year of looking at different locations without finding new individuals, it was with great excitement that we saw these few in a new area. ”

THE discovery of plateau dove was significant beyond its importance for the bird population. Since the discovery of the original population in 2015, SAVE Brasil has been working closely with neighboring communities to raise awareness about the bird. In early 2018, SAVE opened the reserve for visitors where birds are found. Since then, they have been working to try to ensure that communities benefit from ecotourism. Having a community member reporting a sighting shows that these outreach efforts are successful.

Despite the new population, the outlook for the plateau roller is still unclear, so SAVE is doing everything possible to increase the chance of survival of the species. In January 2018, with the support of Rainforest trust, the organization was able to buy a small plot of land where the bird was originally found, forming the Rolinha do Planalto Nature Reserve. Reserve visits are strictly controlled and need to be scheduled in advance through SAVE. On July 6 of the same year, the local government established approximately 36,000 hectares of protected land, creating Botumirim State Park, which overlaps the SAVE reserve and expands the total protected area.

Recent research on the turtledove has given us reason to be hopeful. So far, eight nests were found, although only one puppy ran away. With the discovery of the new population, the team also renewed its efforts to look for other places where the plateau can be found. Out of the four individuals reported by community members, they have had no luck, but they are not losing hope. There are still many places to visit.

THE SAVE Brasil execute the project Saving the plateau roller and its unique habitat in the Cerrado with support from Critical Ecosystem Partnership Fund (CEPF, Critical Ecosystem Partnership Fundand Brazilian International Institute of Education (IEB).


The Critical Ecosystem Partnership Fund is a joint initiative of the French Development Agency, Conservation International, the European Union, Global Environmental Management, the Government of Japan and the World Bank. A key goal is to ensure that civil society is involved in biodiversity conservation.

 

 

The 1st Partners Meeting and CEPF Cerrado Expert Meeting took place in Brasilia

Entre os dias 8 e 10 de abril (2019), o Time de Implementação Regional do CEPF Cerrado promoveu em Brasília o 1o Encontro de Parceiros e a Reunião de Especialistas do CEPF Cerrado. Entre os convidados estiveram presentes 56 representantes das organizações que realizam projetos no âmbito do CEPF Cerrado, especialistas, membros do conselho consultivo e a diretora de subvenções do CEPF, Peggy Poncelet.

Nos dois primeiros dias o encontro teve o objetivo de apresentar resultados alcançados com o Fundo até o momento, dialogar sobre estratégias para conservação do Cerrado, celebrar resultados, apontar caminhos para uma possível próxima fase do CEPF no Cerrado, promover a integração entre os participantes e fortalecer a conexão entre os projetos. Para isso, toda a equipe do CEPF e seus parceiros estiveram imersos no compartilhamento de experiências, na socialização de temas, como restauração, pesquisa, gestão territorial, conservação, fortalecimento da sociedade civil, etc., no diálogo e reconhecimento sobre os diferentes territórios que o CEPF engloba e na reflexão da estrutura e operacionalização do Fundo no Cerrado. Ao final, os participantes tiveram a oportunidade de avaliar o CEPF e construir uma proposição conjunta do que poderia ser a segunda fase do fundo no Cerrado, caso ela ocorra. Para Vilmar Costa, presidente da Associação Quilombo Kalunga, “este encontro foi a oportunidade de levar conhecimento para o povo Kalunga, de assumir o compromisso de cada vez mais defender o Cerrado junto com os parceiros e fortalecer esta rede”.

No último dia ocorreu a reunião de especialistas, que contou com a presença de parte da equipe do Instituto Internacional de Educação do Brasil (IEB), as pesquisadoras Mercedes Bustamente e Mônica Nogueira, ambas da Universidade de Brasília e membros de organizações do terceiro setor com atuação no bioma, como Isabel Figueiredo (ISPN), Mario Barroso (TNC) e Marcos Tito (IUCN). Neste dia, o coordenador da estratégia de implementação do CEPF Cerrado, Michael Becker,  fez uma apresentação sobre o CEPF Cerrado e os resultados do encontro com os parceiros, e o grupo foi convidado à refletir sobre o estado atual e projetar uma visão de futuro para o Cerrado em temas como: prioridades de conservação globais e boas práticas, atuação das organizações da sociedade civil, prioridades globais de conservação, políticas públicas, e ameaças à conservação. Peggy Poncelet, diretora de subvenções do CEPF, afirmou que “ficou muito feliz em ter a oportunidade de ver a presença de tantas pessoas e acompanhar o engajamento e as contribuições que cada uma trouxe para as discussões ao longo destes dias, e que espera que este encontro entre pessoas e instituições, seja a oportunidade para que os projetos interajam, no sentido de que busquem novos parceiros e ideias, o que ajudará na implementação destes projetos”.

 

Foto: Acervo/IEB
Photo: Aryanne Amaral / IEB Collection
Photo: Aryanne Amaral / IEB Collection
Photo: Aryanne Amaral / IEB Collection

 


The Critical Ecosystem Partnership Fund is a joint initiative of the French Development Agency, Conservation International, the European Union, Global Environmental Management, the Government of Japan and the World Bank. A key goal is to ensure that civil society is involved in biodiversity conservation.

 

 

CEPF Cerrado will host partner meeting and expert meeting to discuss Fund and Cerrado

The Time de Implementação Regional do CEPF Cerrado (sigla em inglês para Crytical Ecosystem Partnership Fund) irá promover o encontro de parceiros e a reunião de especialistas, para discutir sobre o bioma, assim como as ações e impactos do Fundo no Cerrado. O evento acontecerá entre os dias 08 e 10 de abril, das 09h às 18h, na Fundação de Apoio para Pesquisa, Ensino, Extensão e Desenvolvimento Institucional (FINATEC), em Brasília (DF).

Este encontro tem o objetivo de apresentar resultados alcançados com o CEPF até o momento, dialogar sobre estratégias para conservação do Cerrado, celebrar resultados, promover a integração entre os participantes e fortalecer a conexão entre os projetos. Entre os convidados estarão os representantes das organizações que realizam projetos no âmbito do CEPF, especialistas de diversas áreas, membros do conselho consultivo e a diretora de subvenções do CEPF, Peggy Poncelet. Estima-se a participação de aproximadamente 70 pessoas ao longo destes 3 dias.

Para Michael Becker, coordenador da estratégia de implementação do CEPF Cerrado, “este será a oportunidade de pensarmos a na visão de futuro do CEPF no Cerrado, e ao mesmo tempo, uma grande oportunidade de interação entre os beneficiários dos projetos em andamento”.

Parceiros do CEPF Cerrado na capacitação oferecida em Brasília em novembro (2018). Foto Aryanne Amaral/Acervo IEB
Teams from IEB, CEPF, CI, ECOA, Neotropic Foundation of Brazil and WWF-Brazil.
Encontro com parceiros dos projetos que atuam na porção nordeste do Cerrado. Foto: Acervo IEB

 


The Critical Ecosystem Partnership Fund is a joint initiative of the French Development Agency, Conservation International, the European Union, Global Environmental Management, the Government of Japan and the World Bank. A key goal is to ensure that civil society is involved in biodiversity conservation.

 

 

Project in focus: Miranda-Bodoquena Corridor

The Miranda-Bodoquena Corridor project: filling social and environmental gaps, which was executed by ECOA and was supported by Critical Ecosystem Partnership Fund (CEPF, Critical Ecosystem Partnership Fund) and International Institute of Education of Brazil (IEB), was closed in January (2019) and aimed to assist the revegetation and conservation of the Cerrado, through the strengthening of non-timber extraction by communities and settlers of Mato Grosso do Sul.

With the purpose of optimizing the process of forest restoration started in 2016 in three rural settlements; will improve Cerrado fruit collection management, such as baru and bocaiúva and sensitize the market, promoting enhancement of by-products of native fruits of the Cerrado, the project achieved important impacts for the Miranda-Bodoquena corridor region.

In the end, the project expanded 1 of the 22.95 hectares of Mato Grosso do Sul Cerrado which were surrounded in 2016 with support from another project. This area is being restored, restoring the native vegetation and the recovery of 03 springs / streams: Madalena Stream and Lima Stream, in the Andalucia Settlement, Nioaque; and Agachi Stream, Bandeirantes Settlement, Miranda. In the area were also recorded the return of presence of native fauna, like raccoon or mangrove dog it's the tuiiú. In addition to this restoration process, the project team worked to promote the production of seedlings of native species of the Cerrado, made by settlers, in their own lots, giving them access to the seedlings, which are hardly found for sale in public or private nurseries in the state. By the end of the project 100 baru seedlings were produced, which were intended for planting in the fenced areas. Fifty guavira seedlings were also produced, in the early stages, 50 jatoba seedlings, and the project ended with the murici seeds, which will be sown this year.

ECOA staff also implemented the participatory monitoring in the project, through the citizen science tool, where the settlers indicated the fortnightly progress of the reforested areas and offered workshops that worked on the improvement of native fruit handling and processing techniques and the use of Agroforestry Systems properties, as an alternative to conservation and income generation in the settlements. The workshops also contributed to the rearticulation of the chain of local extractivismespecially baru, as well as the fair price debate. This was an opportunity to work to spread the potential of the native fruits of the Cerrado, consolidating product purchase markets. This articulation enabled the generation of alternative income for settled families, as well as the articulation of families from various settlements in the Miranda-Bodoquena corridor, for the collection and marketing of the chestnut itself.

Want to know more about other projects supported by CEPF Cerrado? Access the site and check it out!

Also know the actions of ECOA in the Cerrado of Mato Grosso do Sul!

 

Area of 22 ha that has undergone a reforestation process and is being monitored by the project. ECOA Collection
Cerrado areas under restoration in Miranda, MS. Aryanne Amaral / IEB Collection
Native fauna in the area under restoration. ECOA Collection
ECOA Collection

The Critical Ecosystem Partnership Fund is a joint initiative of the French Development Agency, Conservation International, the European Union, Global Environmental Management, the Government of Japan and the World Bank. A key goal is to ensure that civil society is involved in biodiversity conservation.

 

 

CEPF Cerrado and IEB Select 5 Small Support Projects in 3rd Call for Letters of Intent 2018

The Regional Implementation Team (RIT) of the Critical Ecosystem Partnership Fund (CEPF Cerrado) makes the outcome of the proposal selection process official. Pequenos Apoios/Small Grants gives Terceira Chamada para Cartas de Intenção (CDI) 2018.

In response to the announcement, we received all 76 projetos, dentre Pequenos e Grandes Apoios. As propostas passaram inicialmente por uma triagem onde foram revistos os critérios de elegibilidade estabelecidos no edital. Em seguida, cada projeto foi avaliado por dois especialistas externos que pontuaram as propostas segundo os critérios definidos pelo CEPF em conjunto com o IEB. Os projetos mais bem avaliados tecnicamente, foram encaminhados para análise e decisão final por parte de um comitê de seleção.

Os projetos foram avaliados considerando o recorte específico desse segundo edital que buscava apoiar ações voltadas às seguintes Prioridades de Investimento: 2.1 – Apoiar estudos e análises necessários para justificar a criação e expansão das áreas protegidas públicas, promovendo a conservação e o uso sustentável da biodiversidade e a valorização da cultura local e tradicional2.2 – Promover a inclusão dos povos indígenas, quilombolas e populações tradicionais existentes, respeitando e integrando os seus conhecimentos tradicionais, para o planejamento da conservação/restauração por parte do governo e da sociedade civil e 6.2 – Desenvolver e fortalecer as capacidades técnicas e de gestão de organizações da sociedade civil em matéria de meio ambiente, estratégia e planejamento de conservação, diálogo político, mobilização de recursos, em conformidade com os regulamentos e outros temas relevantes para as prioridades de investimento.

In the end, were approved Five Proposals for Small Support que melhor responderam ao recorte específico deste edital. Abaixo disponibilizamos, em ordem alfabética pelo nome da organização, a lista dos 05 (cinco) pequenos projetos selecionados nesta Terceira Chamada 2018:

No. Prioridade de Investimento Project name Organization SIGLA
1 2.1

Proposta de criação de unidades de conservação no município de Uberaba (MG) Associação para a Gestão Socioambiental do Triângulo Mineiro ANGÁ
2 6.2 Cerrado Island in Central Brazil: Xavante Governance for Conservation Associação Xavante de Etenhiritipá AXE
3 2.2 Poke’exa uti: gestando e protegendo nosso território para autonomia do povo Terena Centro de Trabalho Indigenista CTI
4 2.2 Integrando a comunidade tradicional do Cajueiro na conservação de áreas protegidas em Januária, MG Instituto para o Desenvolvimento Social e Ecológico IDESE
5 6.2 Caring for the Cerrado and promoting life Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Riacho dos Machados STR

The Small Projects que foram selecionados receberão comunicados individuais sobre as próximas etapas. As propostas que não foram selecionadas, já receberam comunicados individuais sobre o resultado do processo seletivo.

Informamos aos interessados, que os Grandes Projetos também passaram por estas etapas de avaliação no Brasil e foram encaminhados à equipe do CEPF em Washington, que consiste da etapa final do processo de seleção e decisão final. Em breve, os proponentes que submeteram seus projetos nesta categoria receberão um comunicado individual da equipe de Washington (EUA).

Congratulamos os pequenos projetos selecionados e desejamos a todos que essa parceria que ora se inicia, seja de grande crescimento para todos nós!

Agradecemos a todas as organizações que inscreveram seus projetos nesta Terceira Chamada, parabenizando-as pelo inestimável trabalho que desenvolvem na conservação do nosso querido bioma Cerrado!

 

Brasília, 14 de março de 2019

 

Regards,

CEPF Cerrado Regional Implementation Team (RIT)

International Institute of Education of Brazil

SCLN 211 Block B Rooms 101 and 102, Asa Norte, Brasília-DF

Tel. 55 (61) 3248-7449 Zip code. 70863-532

www.cepfcerrado.iieb.org.br


The Critical Ecosystem Partnership Fund is a joint initiative of the French Development Agency, Conservation International, the European Union, Global Environmental Management, the Government of Japan and the World Bank. A key goal is to ensure that civil society is involved in biodiversity conservation.

 

 

IEB hires CEPF Cerrado meeting moderation / facilitation professional

The Brazilian International Institute of Education (IEB) contrata profissional para moderação/facilitação do encontro “Midterm Assessment/ Long-Term Vision” (Avaliação de Médio Prazo/ Visão de Longo Prazo) do Hotspot Cerrado do Fundo de Parcerias para Ecossistemas Críticos (CEPF Cerrado). Os interessados podem se candidatar à vaga até o dia 19 de março.

CEPF is a joint program of l’Agence Française de Développement, Conservation International, the European Union, the Global Environment Facility, Government of Japan and World Bank, in order to offer financing to protect unique and threatened ecosystems - known also as biodiversity hotspots.

No Brasil, o CEPF conta com o apoio do IEB, que realizará evento com todos os beneficiários dos projetos vigentes. O encontro está previsto para os dias 8 a 10 de abril. Consulte o termo de referência.

Via Instituto Internacional de Educação do Brasil

 

 

Jurumi Institute opens opportunity in project supported by IEB and CEPF Cerrado

The project ‘Ecologia e recuperação de Uebelmannia buiningii Donald (Cactaceae), que é executado pelo Jurumi Institute and has the support of Critical Ecosystem Partnership Fund (CEPF, Critical Ecosystem Partnership Fund) and Brazilian International Institute of Education (IEB), visa propor um plano de recuperação para Uebelmannia buiningii, cacto endêmico da região de Serra Negra na Cadeia do Espinhaço (Minas Gerais). Este plano será baseado em estudos ecológicos robustos, que permitam o conhecimento do impacto do distúrbio antrópico e natural sobre a espécie e a identificação dos estágios da história de vida mais críticos, para se entender a viabilidade da população a longo prazo.

Através de Termo de Referência, The Jurumi Institute abre oportunidade de contratação de prestação de serviço de profissional/empresa para gerar subsídios ecológicos para a recuperação das populações de Uebelmannia buiningii.

As atividades serão desenvolvidas de Março de 2019 a Outubro de 2020 e os interessados devem enviar currículo via e-mail para contato@institutojurumi.org.br até às 23 horas do dia 05/03/2019.

Para mais informações, entre em contato com o Jurumi Institute.


The Critical Ecosystem Partnership Fund is a joint initiative of the French Development Agency, Conservation International, the European Union, Global Environmental Management, the Government of Japan and the World Bank. A key goal is to ensure that civil society is involved in biodiversity conservation.

 

 

Project seeks to strengthen environmental management and governance of local governments for biodiversity conservation

THE Ambiental 44 Ltda., responsável pelo projeto “Evaluation and Strengthening of the Cerrado Municipal Conservation Units” que conta com apoio do Critical Ecosystem Partnership Fund (CEPF, Critical Ecosystem Partnership Fund) and Brazilian International Institute of Education (IEB), esteve representada na última reunião do ano do Grupo de Trabalho (GT Brasil) de coordenação do projeto “Áreas Protegidas e outras medidas de conservação baseadas em áreas no nível de governos locais”, também conhecido como “Áreas Protegidas Locais”.

“Áreas Protegidas Locais” é um projeto do Ministério do Meio Ambiente (MMA) do Brasil, Ministério do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (MADS) da Colômbia, Ministério do Ambiente (MAE) do Equador e Ministério do Ambiente (MINAM) do Peru. O Ministério Federal do Meio Ambiente, Proteção da Natureza e Segurança Nuclear da Alemanha (BMU, sigla em alemão) apoia o projeto por meio da Iniciativa Internacional para o Clima (IKI, sigla em alemão). A implementação nos quatro países é realizada pela Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ) GmbH, pelo ICLEI – Governos Locais pela Sustentabilidade e pela União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN). O projeto tem como objetivo contribuir para fortalecer a gestão ambiental e a governança dos governos locais para a conservação da biodiversidade em unidades de conservação municipais e outras medidas de conservação.

©Luiz Paulo Pinto

Desde o início do projeto “Unidades de Conservação Municipais do Cerrado”, a Ambiental it's the CEPF Cerrado foram convidados a fazer parte do GT Brasil do “Áreas Protegidas Locais”. Dessa forma, as instituições de ambos projetos estão compartilhando informações, ações e buscando formas de colaboração para potencializar as iniciativas. A reunião do GT Brasil, do dia 04 de dezembro, em Brasília (DF), foi para discutir a parceria, visando a valorização do ICMS Ecológico no país. Estão previstas atividades, como a atualização do website www.icmsecologico.org,br e o apoio de discussões sobre o aperfeiçoamento desse importante tributo ligado à conservação da biodiversidade. A reunião foi importante também para atualizar das ações do “Áreas Protegidas Locais” no Brasil e a validação do POA (Plano Operativo Anual) do projeto.

*Texto fornecido pela Ambiental 44


The Critical Ecosystem Partnership Fund is a joint initiative of the French Development Agency, Conservation International, the European Union, Global Environmental Management, the Government of Japan and the World Bank. A key goal is to ensure that civil society is involved in biodiversity conservation.

 

 

Training in Cerrado seedling production brings together traditional peoples and communities in Mato Grosso do Sul

In November, the community of Aldeia Brejão promoted a practice in Cerrado seedling production, through the project Seedling Nursery for Agroforestry Production in Aldeia Brejão. This project receives support from Critical Ecosystem Partnership Fund (CEPF, Critical Ecosystem Partnership Fund) and Brazilian International Institute of Education (IEB).

The training workshop involved representatives from the Hanaiti Yomo'omo Association (AHY), the Ecology and Action NGO (ECOA), São Miguel quilombola community, Água Branca Village, Taboquinha Village, Rural Extension Agency, Angelina Vicente Indigenous State School, Municipal School Eugênio de Souza and representatives of the Cerrado Production, Research and Training Center (Ceppec), located in the Andalucia settlement, in Nioaque / MS.

The project Seedling nursery for agroforestry production in Aldeia Brejãowhich runs Hanaiti Yomomo Association (AHY), aims to include indigenous peoples in the community development process, ensuring a sustainable alternative in food security, the use of new social technologies, sustainable use of land and plant species in the Cerrado, as well as adding value and generating income through agricultural and extractivist means. One of the main components of this project is to train community members in agroecological transition and agroforestry systems, as well as in the production of fruits of plant species of the Cerrado. THE Training Workshop for Production of Seedlings of Native Cerrado Species It took place between November 30 and December 1, 2018 and was taught by Dr. Zefa Valdivina Pereira (UNICAMP). According to Alexandro Souza, project manager, & #8220; the two days of workshop were extremely rewarding work days & #8221 ;.

Want to know the other projects supported by Critical Ecosystem Partnership Fund (CEPF, Critical Ecosystem Partnership Fund) and International Institute of Education of Brazil (IEB)? Access our site or subscribe to our electronic bulletin.

Seedling Nursery for Agroforestry Production in Aldeia Brejão, Training Workshop for Production of Seedlings of Native Cerrado Species, November 2018.
Seedling Nursery for Agroforestry Production in Aldeia Brejão, Training Workshop for Production of Seedlings of Native Cerrado Species, November 2018.
Seedling Nursery for Agroforestry Production in Aldeia Brejão, Training Workshop for Production of Seedlings of Native Cerrado Species, November 2018.

The Critical Ecosystem Partnership Fund is a joint initiative of the French Development Agency, Conservation International, the European Union, Global Environmental Management, the Government of Japan and the World Bank. A key goal is to ensure that civil society is involved in biodiversity conservation.

 

 

IEB hires Grant Manager for CEPF Cerrado

 

Brasília, 29 de Novembro de 2018

The IEB (Instituto Internacional de Educação do Brasil) é uma associação civil brasileira sem fins econômicos criada em 1998, cuja missão é “fortalecer os atores sociais e o seu protagonismo na construção de uma sociedade justa e sustentável”. Os objetivos institucionais do IEB são: promover a efetividade dos direitos socioambientais de povos e comunidades no campo e nas cidades; apoiar ações visando o ordenamento territorial; ampliar a incidência das políticas públicas nos territórios em que atuamos; e apoiar e implementar ações voltadas para a melhoria da gestão territorial e ambiental.

Ref.: Contratação de um profissional multilíngue qualificado para o cargo de Gerente de Subsídios do Time de Implementação Regional (RIT) do Hotspot Cerrado do Fundo de Parcerias para Ecossistemas Críticos (CEPF Cerrado), para início imediato.

 

Data de abertura: 29 de Novembro 2018                                                         

Data de encerramento: 20 de Dezembro 2018

 

Apresentação

O Instituto Internacional de Educação do Brasil deseja contratar um profissional multilíngue qualificado para o cargo de Gerente de Subsídios da Equipe de Implementação Regional (RIT) do Hotspot Cerrado do Fundo de Parcerias para Ecossistemas Críticos (CEPF Cerrado), para início imediato.

O Gerente de Subsídios é uma posição do Time de Implementação Regional (RIT, sigla em inglês) de tempo integral, em Brasília, a ser ocupada por um profissional fluente em inglês e português com as habilidades / experiência técnica e gerencial apropriadas e um forte histórico de gerenciamento de programas complexos e de longo prazo.

Principais atribuições

O Gerente de Subsídios é um cargo de dois anos e meio, em tempo integral, a ser exercido na sede do escritório do IEB, em Brasília, que terá as seguintes responsabilidades:

  • Trabalhar em estreita colaboração com o Líder da Equipe RIT no cumprimento de todas as funções dos nove componentes dos TdR RIT (consulte o Anexo 1, em inglês)
  • Ajudar o Líder da Equipe do RIT no papel de ligação entre o Secretariado do CEPF, o restante da equipe e potenciais candidatos, beneficiários e outras partes interessadas relevantes na realização do trabalho do RIT;
  • Conhecer e comprometer-se a seguir as orientações estratégicas do Perfil do Ecossistema, as prioridades de investimento e as metas do marco lógico, bem como os procedimentos exigidos no Manual Operacional do CEPF;
  • Trabalhar em estreita colaboração e interação direta com o Líder da Equipe do RIT e o Assistente do Programa na condução, apoio e coordenação do trabalho do Conselho Consultivo do CEPF Cerrado, comitês de avaliação técnica e de seleção;
  • Auxiliar o Líder da Equipe RIT na preparação e lançamento de chamadas para propostas para o Hotspot Cerrado, que inclui a produção e edição de documentos em inglês e português, gerenciamento do sistema online e coordenação das diversas etapas do processo de seleção e grandes subsídios;
  • Liderar o processo de contratação de Subsídios Pequenos no Hotspot Cerrado, que inclui o fluxo de documentos e requisitos do IEB / CEPF antes da assinatura do contrato;
  • Liderar a gestão de contratos de Pequenas Subvenções com os beneficiários, sendo assim responsável por todas as questões de gestão de contratos, pagamentos de subvenções, revisão e aprovação de relatórios financeiros e técnicos;
  • Fornecer orientações e formações diretas e constantes aos beneficiários das Pequenas Subvenções sobre as disposições do CEPF, requisitos do acordo de subvenção, instruções administrativas e financeiras durante a implementação da subvenção;
  • Ajudar o Líder da Equipe do RIT a implementar a estratégia de monitoramento e avaliação, ferramentas e relatórios (em inglês) do progresso do programa, de acordo com o Portfólio do CEPF e os Indicadores Globais, juntando-se ao Líder da Equipe do RIT e Assistente do Programa em visitas de supervisão de campo;
  • Enviar e fazer o upload de todos os documentos solicitados para Pequenas Subvenções no banco de dados online do CEPF, de acordo com os procedimentos a serem explicados durante o treinamento;
  • Ajudar o Líder da Equipe do RIT a explicar as disposições do acordo de Grandes Concessões e as instruções administrativas em português ou inglês aos beneficiários, durante a implementação da subvenção;
  • Preparar e realizar sessões de treinamento direcionadas a pequenos e grandes beneficiários, em parceria com o Líder de Equipe do RIT e o Assistente de Programa em todas as tarefas de treinamento;
  • Auxiliar o líder da equipe do RIT no papel de trabalho em rede entre os beneficiários e outras partes interessadas relevantes no Hotspot Cerrado.

Para se candidatar, os interessados deverão estudar previamente o Perfil do Ecossistema do Hotspot de Biodiversidade Cerrado do CEPF (http://cepfcerrado.iieb.org.br/cerrado/hotspot-do-cerrado/); ler com atenção a descrição da vaga em inglês e enviar a seguinte documentação para Michael Becker, Líder da Equipe do RIT (michael.becker@iieb.org.br) com cópia para o e-mail CEPF Cerrado (cepfcerrado@iieb.org.br):

  • Um CV completo e com referências pessoais e profissionais;
  • Uma carta de apresentação máximo 2 páginas, descrevendo motivações, disponibilidade, por que se qualifica para a vaga e outras informações relevantes.

Deve constar no assunto do e-mail: “vaga Gerente de Subsídios”

Em algum momento do processo de revisão, os candidatos selecionados serão entrevistados – direta ou remotamente – para uma avaliação mais aprofundada das qualificações e habilidades para o trabalho e compreensão do Perfil do Ecossistema do Hotspot Cerrado.

O nome e os currículos dos candidatos ao cargo de Gerente de Subsídios para o Hotspot Cerrado do CEPF serão submetidos ao CEPF para aprovação final, antes de sua efetiva contratação.

 

Consulte os Termos de Referência nas versões em português and inglês.


The Critical Ecosystem Partnership Fund is a joint initiative of the French Development Agency, Conservation International, the European Union, Global Environmental Management, the Government of Japan and the World Bank. A key goal is to ensure that civil society is involved in biodiversity conservation.

 

 

Project promotes training in production of seedlings of native Cerrado species in Aldeia Brejão, Mato Grosso do Sul

The project Vseedling nursery for agroforestry production in Aldeia Brejãowhich runs Hanaiti Yomomo Association (AHY), aims to include indigenous peoples in the community development process, ensuring a sustainable alternative in food security, the use of new social technologies, sustainable use of land and plant species in the Cerrado, as well as adding value and generating income through agricultural and extractivist means.

One of the main components of this project is to train community members in agroecological transition and agroforestry systems, as well as in the production of fruits of plant species of the Cerrado. Therefore, on November 30 and December 1, 2018 AHY invites interested parties to participate in the Cerrad Native Seedling Production Capacity Building Workshopo, which will be taught by Dr. Zefa Valdivina Pereira (UNICAMP).

 

Want to know the other projects supported by Critical Ecosystem Partnership Fund (CEPF, Critical Ecosystem Partnership Fund) and Brazilian International Institute of Education (IEB)? Access our site or subscribe to our electronic bulletin.


The Critical Ecosystem Partnership Fund is a joint initiative of the French Development Agency, Conservation International, the European Union, Global Environmental Management, the Government of Japan and the World Bank. A key goal is to ensure that civil society is involved in biodiversity conservation.

 

 

CEPF and IEB launch new call for projects in Cerrado

 

O Fundo de Parceria para Ecossistemas Críticos (CEPF) para o hotspot Cerrado e o Instituto Internacional de Educação do Brasil (IEB) lançam a Terceira Chamada para Cartas de Intenção (CDI) direcionada a inovadores e relevantes projetos de conservação. Os interessados podem se inscrever até 12 de dezembro de 2018.

Esta chamada está aberta aos grupos e associações comunitárias, organizações não governamentais, empresas privadas, universidades (fundações), institutos de pesquisa e outras organizações da sociedade civil.

As cartas de intenção devem ser formuladas para Pequenos Projetos (até US$ 50.000) e Grandes Projetos (acima de US$ 50.000 e no máximo US$ 200.000).

As propostas ao edital devem contemplar somente as seguintes Prioridades de Investimento:

● Prioridade de Investimento 2.1 – Apoiar estudos e análises necessários para justificar a criação e expansão das áreas protegidas públicas, promovendo a conservação e o uso sustentável da biodiversidade e a valorização da cultura local e tradicional.

●Prioridade de Investimento 2.2 – Promover a inclusão dos povos indígenas, quilombolas e populações tradicionais existentes, respeitando e integrando os seus conhecimentos tradicionais, para o planejamento da conservação/restauração por parte do governo e da sociedade civil.

● Prioridade de Investimento 6.2 – Desenvolver e fortalecer as capacidades técnicas e de gestão de organizações da sociedade civil em matéria de meio ambiente, estratégia e planejamento de conservação, diálogo político, mobilização de recursos, em conformidade com os regulamentos e outros temas relevantes para as prioridades de investimento.

Acesse o edital completo da Terceira Chamada no site do CEPF Cerrado.  Dúvidas específicas podem ser tiradas por email (cepfcerrado@iieb.org.br) ou acesse a página de Frequently Asked Questions.

Cadastre-se para receber o electronic bulletin from CEPF Cerrado.


The Critical Ecosystem Partnership Fund is a joint initiative of the French Development Agency, Conservation International, the European Union, Global Environmental Management, the Government of Japan, the MacArthur Foundation and the World Bank. A key goal is to ensure that civil society is involved in biodiversity conservation.

 

 

IEB and CEPF promote in November Third Cerrado Project Call

The International Institute of Education of Brazil (IEB) invites civil society organizations, community groups, businesses and other stakeholders for presentations on the 3rd Critical Ecosystem Partnership Fund (CEPF) Notice. Hot spot Thick. In addition to the presentation of the announcement, training will be held, focused on projects already contracted by CEPF.

The presentation of the announcement and the training have already been held in Arinos (MG), Campo Grande (MS) and Campinas (SP). The next performances will take place in the cities of Teresina (PI), Belo Horizonte (MG) and Brasilia (DF):

Teresina: 11/19 from 2:00 pm - 5:00 pm. Location: Pastoral Land Commission & #8211; Rua Desembargador Pires de Castro, 631 & #8211; North center.

Belo Horizonte: 11/23 from 1:30 pm - 5:00 pm. Venue: Auditorium of the Regional Council of Biology (CRBio) & #8211; Av. Amazonas, 298 & #8211; 15th floor.

Brasilia: 11/27 9:00 AM - 12:00 PM. Location: Assunção Retreat House & #8211; SGAN 611, L2 North, module E, Brasília-DF.  

The main themes in this third announcement will be the management of protected areas, mosaics and biosphere reserves; the involvement of traditional and indigenous populations in territory management and capacity building for civil society organizations.

CEPF wishes to improve the technical and management conditions of civil society organizations in the Cerrado, strengthening them for the proposition, implementation and management of projects focusing on the conservation and sustainable use of biodiversity in the hotspot. This improvement will take place through training including gender related to the conservation of natural resources.

The Fund seeks to protect the world's most biologically rich and endangered regions known as hotspots of biodiversity. A key objective is to ensure civil society engagement in biodiversity conservation. CEPF is a joint initiative of the French Development Agency, Conservation International, the European Union, the Global Environment Fund, the Government of Japan, the John D. Foundation and the World Bank.

Make your registration in site for more information.

News published on site from the International Institute of Education of Brazil.

 

Teresine (PI) & #8211; November 19th
Belo Horizonte (MG) & #8211; November 23
Brasilia (DF) & #8211; November 27th

Projects in focus: Buriti - income generation for youth and women, conservation of Veredas and Chapadas

Photo: © Large Sertão Collection
Photo: © Large Sertão Collection

 

In the month of August Grande Sertão Cooperative, who runs the project Buriti - income generation for youth and women, conservation of Veredas and Chapadas with support from Critical Ecosystem Partnership Fund (CEPF, Critical Ecosystem Partnership Fund) and International Institute of Education of Brazil (IEB), made a visit to Belém (PA) in order to consolidate and build new marketing channels for the Cerrado mineiro socio-biodiversity products. The featured product is the buriti oil, which is prepared at the industrial plant of the Cooperative Grande Sertão, in Montes Claros (MG). To this end, the Cooperative has more than 400 families of family farmers and registered extractivists, who supply the pulp of buriti “raspa”, which is used to produce the famous oil, rich in nutrients. The focus of this activity was to visit cosmetic and food companies such as NATURA and BERACA.

This September, the Greater Sertão was visited by a group of technicians from Rio Grande Sul, representing the CETAP & #8211; Popular Alternative Technologies Center. The focus of the exchange was to learn about the experiences developed with the use of sociobiodiversity products. The work developed with communities, farmers, family farmers and extractivists in the productive arrangement of the buriti It was presented as an innovative experience in the region, which made it possible to build a dialogue for the future establishment of a partnership between the institutions. Later this month, the Cooperative Grande Sertão will be in the field with the communities of Peruaçu and Xacriabá Indigenous Land, to evaluate the crop of buriti.

 

* Text provided by the Cooperative Grande Sertão


The Critical Ecosystem Partnership Fund is a joint initiative of the French Development Agency, Conservation International, the European Union, Global Environmental Management, the Government of Japan, the MacArthur Foundation and the World Bank. A key goal is to ensure that civil society is involved in biodiversity conservation.

 

 

 

Rede Cerrado launches new website in event that brought together associated and partner entities

Composta por 54 entidades associadas e cerca de 300 organizações de base, a Cerrado Network, que retomou as atividades da secretaria executiva no início deste ano, reuniu instituições filiadas e parceiras para uma confraternização para celebrar o Dia Nacional do Cerrado. Na oportunidade, houve o lançamento do novo site da Rede Cerrado que já está disponível para acesso em diferentes telas, computador, celular ou tablete, pelo endereço www.redecerrado.org.br.

A Rede Cerrado executa o projeto “Rede fortalecida, Cerrado conservado”, que tem o objetivo de ampliar a incidência política da Rede na elaboração, implementação e monitoramento de políticas públicas relacionadas à promoção do desenvolvimento sustentável com respeito aos direitos de agricultores familiares, povos e comunidades tradicionais no bioma Cerrado. O projeto conta com apoio do International Institute of Education of Brazil It's from Critical Ecosystem Partnership Fund (CEPF Cerrado)

See the full article on site da Rede Cerrado.

Coordenação da Rede Cerrado. Acervo IEB/Aryanne Amaral

The Critical Ecosystem Partnership Fund is a joint initiative of the French Development Agency, Conservation International, the European Union, Global Environmental Management, the Government of Japan, the MacArthur Foundation and the World Bank. A key goal is to ensure that civil society is involved in biodiversity conservation.

 

 

 

Cerrado miner has another action to protect the faveiro-de-Wilson

© F. Fernandes/ Acervo SAFZBH

 

The fire é um agente indispensável para a manutenção da biodiversidade nas diferentes savanas do mundo. Como o Cerrado é classificado como a savana brasileira, o fogo executa um papel importantíssimo na manutenção de determinados ecossistemas e espécies de sua flora. Porém, é preciso ressaltar, que o fogo que ocorre naturalmente, ou seja, provocado por raios ou por combustão espontânea é diferente da queimada indiscriminada, que quando provocada, é extremamente danosa à biodiversidade do Cerrado.

Para executar um trabalho de conservação da árvore conhecida como wilson's faveiro no município de Pequi, Minas Gerais, no mês de julho foi criada a brigada de combate a incêndios florestais. Pequi está localizada no centro-oeste de Minas Gerais, distante 182 km de Belo Horizonte e concentra o maior número de árvores desta espécie. A brigada é constituída de 16 brigadistas voluntários residentes em Pequi, que receberam em junho um treinamento completo, teórico e prático, oferecido pela ONG Brigada 1 e pelo Programa de Conservação do faveiro-de-wilson. A criação desta brigada era uma das ações previstas no Plano de Ação Nacional para Conservação desta espécie.

Esta ação faz parte do projeto “Manejo e proteção do faveiro-de-wilson”, que tem o objetivo de aumentar a proteção ao faveiro e ao seu habitat por meio da implementação de ações do seu Plano de Ação Nacional. O projeto é executado pela Sociedade de Amigos da Fundação Zoo-Botânica de Belo Horizonte e conta com apoio do Fundo de Parceria para Ecossistemas Críticos (CEPF, Critical Ecosystem Partnership Fund) e Instituto Internacional de Educação do Brasil (IEB). Leia a matéria completa no site da Sociedade de Amigos da Fundação Zoo-Botânica de Belo Horizonte.


The Critical Ecosystem Partnership Fund is a joint initiative of the French Development Agency, Conservation International, the European Union, Global Environmental Management, the Government of Japan, the MacArthur Foundation and the World Bank. A key goal is to ensure that civil society is involved in biodiversity conservation.

 

 

 

FENABARU 2018: Second National Baru Party | Full Schedule |

Here comes the Second National Party of Baru (FENABARU 2018) that will take place in the municipality of Arinos, Minas Gerais, August 16-19, 2018. Our partner, Sustainable Family Farming Cooperative Based on Solidarity Economy - COPABASE, is one of the partners of this initiative, which has the support of Critical Ecosystem Partnership Fund (CEPF) It's from Brazilian International Institute of Education (IEB)through the project Sustainable Production Practices as Promoters of Conservation of Biodiversity in the Urucuiano Sertão, which aims to diversify sustainable agroextractive production in the municipalities of Arinos, Riachinho, Bonfinópolis de Minas, Urucuia, Chapada Gaucha, Uruana de Minas, Natalândia and Pintópolis.

 

Check out the FULL PROGRAMMING:

 

 


The Critical Ecosystem Partnership Fund is a joint initiative of the French Development Agency, Conservation International, the European Union, Global Environmental Management, the Government of Japan, the MacArthur Foundation and the World Bank. A key goal is to ensure that civil society is involved in biodiversity conservation.

 

 

Mamede Institute and WWF-Brazil promote training in ecotourism with MS communities

 

Photo: Aryanne Amaral / IEB

 

* Community-Based Ecotourism is an action that contributes to raising family income and conserving natural resources.

It can be another source of family income, conserve natural resources, and delight people about caring for the land and nature are the goals of a project that Mamede Institute and WWF-Brazil develop today with the Canaã Settlement, in Rock that is 80 km far from the capital of Mato Grosso do Sul. Settlers are learning that simple living and caring for nature generate interest from tourists seeking rural experiences. In the settlement there are several natural and cultural attractions, with the possibility of the tourist to visit the fields; monitor the production of dairy cattle; visit the Santo Antonio Hill - where believers make pilgrimages and devotions; various water sources; natural environments with Cerrado vegetation, gallery forests and seasonal forests, and abundant wildlife. Typical foods, garden produce and family farms are also offered, as well as breads, milk and cheese.

For all of this to work, however, the community needs to be well prepared and organized, so the importance of residents' training and engagement courses.

And it is this kind of initiative & #8211; organize the community to offer community ecotourism services & #8211; that Instituto Mamede is doing in partnership with WWF-Brasil, through the project “Sustainable Municipalities protecting the cradle of Cerrado waters and the headwaters of the Pantanal” supported by Critical Ecosystem Partnership Fund (CEPF, Critical Ecosystem Partnership Fund) and Brazilian International Institute of Education (IEB).

Don Eaton's WWF-Brazil explained that “the project, Sustainable Municipalities, seeks to promote economic alternatives that are environmentally sustainable for rural communities, contributing to income generation, strengthening the local economy and maintaining essential environmental services for production areas, rural communities and regional biodiversity. "

Continuous work

The work with Community-Based Ecotourism in the Canaan Settlement The participation of 23 community members has been built through a dialogue process since 2017, culminating in the first training module in July this year, based on Quilombola Community Furnas da Boa Sorte, located in the municipality of Corguinho (130 km from Campo Grande), Mato Grosso do Sul. There, the training has been developed since 2015 and, this year, the second module took place in February with the participation of 43 people.

Simone Mamede and Maristela Benites from Mamede Institute, have the partnership of several institutions such as the State University of Mato Grosso do Sul (UEMS), the Graduate Program in Environment and Regional Development of UNIDERP and Mato Grosso do Sul Tourism Foundation - FUNDTUR-MS. Thus, experience and responsibilities are shared in order to inspire and ensure the construction of more sustainable territories that perceive local-based tourism as an alternative for better land use and biodiversity conservation. In addition to encouraging research and extension on this topic and investment in training and structuring tourism in the state, they said.

Participatory methodologies such as open space, spoken map, participatory diagnosis, lecture and field practices have been used to conduct the training. The courses are divided into three modules: I) Planning and Sustainability; II) Environmental Education and Script Formatting and; III) Entrepreneurship and Marketing.

According to Simone Mamede of the Mamede Institute, “the activity has been conducted with great care and dedication. All monitors have undergone training and the application of the modules has been evaluated and monitored. Dialogue, perception and follow-up by both community members and other actors are frequent and enriching actions, which have added a lot in the formation process. Protagonism, empowerment, belonging, participation and social identity are the structuring themes that underlie the actions and each training module ”.

As a result of Quilombola Community Furnas da Boa Sorte It has already received some groups of tourists and has realized the importance of expanding the range of activities with the tourism potential. In this sense, the women, which represented more than 50% of the people who attended the last training, has mobilized to create a non-governmental organization that represents the community's women's core.

This second semester will include the installation of community-based Ecotourism interpretation and signage boards and by 2019 new workshops on specific topics are also planned.

“Community-based ecotourism has proven to be not only an income alternative for these communities, but a way of transforming people and recognizing the beauty and simplicity of everyday life. A learning about the culture of peace, living and living, a continuous and collective construction for sustainability ”, concluded Mamede.

* Text provided by WWF-Brasil and Instituto Mamede

Furnas Quilombola Community of Good Luck, Mato Grosso do Sul. © Don Eaton / WWF Brazil
Furnas Quilombola Community of Good Luck, Mato Grosso do Sul. © Instituto Mamede
Furnas Quilombola Community of Good Luck, Mato Grosso do Sul. © Instituto Mamede
Furnas Quilombola Community of Good Luck, Mato Grosso do Sul. © Don Eaton / WWF Brazil
Furnas Quilombola Community of Good Luck, Mato Grosso do Sul. © Instituto Mamede
Furnas Quilombola Community of Good Luck, Mato Grosso do Sul. © Instituto Mamede
Settlement Canaan, Mato Grosso do Sul. © Mamede Institute
Settlement Canaan, Mato Grosso do Sul. © Mamede Institute
Canaan Settlement, Mato Grosso do Sul. © Don Eaton / WWF Brasil
Canaan Settlement, Mato Grosso do Sul. © Don Eaton / WWF Brasil
Canaan Settlement, Mato Grosso do Sul. © Don Eaton / WWF Brasil
Settlement Canaan, Mato Grosso do Sul. © Mamede Institute

 


The Critical Ecosystem Partnership Fund is a joint initiative of the French Development Agency, Conservation International, the European Union, Global Environmental Management, the Government of Japan, the MacArthur Foundation and the World Bank. A key goal is to ensure that civil society is involved in biodiversity conservation.

 

 

FENABARU 2018: Second National Baru Party

 

Here comes the Second National Party of Baru (FENABARU 2018) that will take place in the municipality of Arinos, Minas Gerais, August 16-19, 2018. Our partner, Sustainable Family Farming Cooperative Based on Solidarity Economy - COPABASE, is one of the partners of this initiative, which has the support of Critical Ecosystem Partnership Fund (CEPF) It's from Brazilian International Institute of Education (IEB)through the project Sustainable Production Practices as Promoters of Conservation of Biodiversity in the Urucuiano Sertão, which aims to diversify sustainable agroextractive production in the municipalities of Arinos, Riachinho, Bonfinópolis de Minas, Urucuia, Chapada Gaucha, Uruana de Minas, Natalândia and Pintópolis.

Check out part of the schedule:


The Critical Ecosystem Partnership Fund is a joint initiative of the French Development Agency, Conservation International, the European Union, Global Environmental Management, the Government of Japan, the MacArthur Foundation and the World Bank. A key goal is to ensure that civil society is involved in biodiversity conservation.

 

 

Sertão Veredas-Peruaçu Mosaic is expanded and becomes one of the largest in the Cerrado

 

 

Peruaçu River, Januaria, MG. Photo: ©André Dib

 

 

The Mosaico Sertão Veredas–Peruaçu (MSVP) é um conjunto de áreas protegidas localizadas na margem esquerda do Rio São Francisco, entre as regiões norte e noroeste de Minas Gerais e parte do sudoeste da Bahia. Com uma área aproximada de 1.8 milhões de hectares e perímetro de 1.210 km, o Mosaico envolve unidades de conservação ambiental, comunidades tradicionais e a Terra Indígena Xakriabá. Em Minas Gerais, o Mosaico engloba áreas dos municípios de Formoso, Arinos, Chapada Gaúcha, Urucuia, Cônego Marinho, Januária, Itacarambi, Bonito de Minas, São João das Missões, Miravânia e Manga. Atravessado pelo Rio Carinhanha, o território se estende até parte do município de Cocos, na Bahia. O território faz parte da região dos Gerais, imortalizada por João Guimarães Rosa em obras como “Grande Sertão: Veredas”, “Sagarana” e “Manuelzão e Miguilim”. A diversidade ambiental da região, que abriga espécies endêmicas da fauna e flora do Cerrado, convive com a riqueza cultural dos povos tradicionais sertanejos, ribeirinhos, geraizeiros e vazanteiros*.

O Mosaico Sertão Veredas-Peruaçu foi ampliado de 1.8 milhões de hectares para mais de 3 milhões de hectares. A inclusão de dez unidades de conservação no Mosaico, que agora passam a integrar às 15 UCs já existentes, somando um total de 25 áreas protegidas, ocorreu na última quinta-feira (05), três meses após a proposta ser apresentada para a Câmara Técnica de Gestão Integrada das unidades do MSVP, em que o WWF-Brasil faz parte da coordenação. O conselho consultivo do MSVP aprovou, por unanimidade, o pedido de ampliação do mosaico. Esse é um grande passo para o planejamento e execução de ações conjuntas na prevenção ao desmatamento e maior desempenho das ações de conservação de um dos maiores remanescentes de Cerrado. See the full article on site from WWF-Brasil!

No intuito de atuar na integração e fortalecimento da gestão das áreas especialmente protegidas do MSVP, o WWF-Brasil e parceiros executam o projeto “Fortalecimento da gestão territorial integral nas áreas especialmente protegidas do Mosaico Sertão Veredas-Peruaçu” with support from Critical Ecosystem Partnership Fund (CEPF) It's from Brazilian International Institute of Education (IEB).

*Texto retirado do site Mosaico Sertão Veredas-Peruaçu


The Critical Ecosystem Partnership Fund is a joint initiative of the French Development Agency, Conservation International, the European Union, Global Environmental Management, the Government of Japan, the MacArthur Foundation and the World Bank. A key goal is to ensure that civil society is involved in biodiversity conservation.

 

 

Socio-environmental organizations want to base Cerrado conservation on presidential candidate programs

 

Proposta de estratégia nacional para o bioma inclui ainda a defesa dos direitos territoriais dos povos e comunidades tradicionais da região. Diretrizes serão entregues aos candidatos a Presidente da República

Brasília, 04 de junho de 2018 – O Cerrado é mais do que o celeiro do mundo para a produção agrícola brasileira, é também a caixa d’água do Brasil. A afirmação do ex-secretário do Meio Ambiente do Distrito Federal, André Lima, mostra a necessidade de o próximo presidente da República rever a forma de ocupação do bioma, que tem sofrido crescente devastação nos últimos anos. “Até hoje nenhum presidente considerou o Cerrado como bioma que ele é”, enfatizou Lima.

Com o objetivo de conciliar as ações necessárias para o desenvolvimento econômico, social e ambiental do país, seis organizações socioambientais se reuniram para promover o seminário “Estratégia Nacional Para o Cerrado”, a ser entregue a todos os candidatos a presidente da República até agosto deste ano. The seminar ocorrerá no dia 5 de junho – Dia Mundial do Meio Ambiente – e será realizado pela Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (CMADS), no plenário 2, do Anexo II, da Câmara dos Deputados em Brasília.

A proposta a ser apresentada aos candidatos a presidente possui três eixos. O primeiro é a conservação e recuperação do Cerrado. Esta diretriz inclui a implementação da legislação ambiental, o fortalecimento das áreas protegidas e a meta de desmatamento líquido zero no Cerrado, resguardadas as particularidades dos agricultores/as familiares, dos povos e comunidades tradicionais. O segundo é a garantia dos direitos territoriais e de acesso aos recursos naturais pelas populações tradicionais e comunidades extrativistas. O terceiro eixo é o mais desafiador: integrar o desenvolvimento agropecuário com a conservação e integridade do bioma, de modo a assegurar o desenvolvimento sustentável para o meio ambiente. “Hoje, o Cerrado é uma região vista apenas para o desenvolvimento do agronegócio e da pecuária”, pontua André Lima.

“O Cerrado é uma região de nascentes das bacias Amazônica, do São Francisco, Tocantins, bacia Atlântico Norte/Nordeste, bacia Atlântico Leste e a bacia dos rios Paraná/Paraguai”, explica o ambientalista.

A Coordenação da Estratégia Nacional para o Cerrado é integrada por seis organizações socioambientais: os institutos Sociedade, População e Natureza (ISPN), Internacional de Educação do Brasil (IEB), de Pesquisa Ambiental da Amazônia (IPAM), Socioambiental (ISA), Centro de Vida (ICV) e o Fundo Mundial para a Natureza (WWF-Brasil). O seminário contará com o apoio da Climate and Land Use Alliance (CLUA) e com recursos do Critical Ecosystem Partnership Fund (CEPF).

Cerrado ameaçado

O Cerrado é o segundo maior bioma no Brasil e abriga 40% da população brasileira. São agricultores/as familiares, comunidades e povos tradicionais – quilombolas, geraizeiros (do norte mineiro), quebradeiras de coco babaçu, povos indígenas entre outros – são 216 terras indígenas e 83 etnias em seu interior.

Quanto à água, abriga o aquífero Guarani – o segundo maior reservatório subterrâneo do mundo, além dos aquíferos Bambuí e Urucuia. Parte do Sudeste depende das águas oriundas das chuvas e das nascentes no Cerrado.

O Cerrado brasileiro é uma das savanas mais ameaçadas do planeta. Possui hoje apenas 50% da sua cobertura vegetal original. Apenas 5% de sua área é protegida por unidades de conservação de proteção integral.

Ao se falar de devastação, trata-se de ameaça a um bioma rico em biodiversidade. Alguns estudos relatam mais de 12 mil espécies catalogadas da flora nativa.

Em relação à fauna, cerca de 250 espécies de mamíferos vivem no Cerrado, junto com uma rica avifauna, com 856 espécies registradas. A diversidade de 800 espécies de peixes, 262 espécies de répteis e 204 de anfíbios é alta e relevante para a manutenção dos ecossistemas no Cerrado.

Para mais informações sobre o evento acesse a página da CMADS e este link.