Home » Runway-LandingAlto-Kalunga Corridor

Tag: Corredor Veadeiros-PousoAlto-Kalunga

Approved in Goiás the first internal regulation of a quilombo in Brazil

Iniciativa da Associação Quilombo Kalunga será modelo para outras comunidades quilombolas

por Associação Quilombo Kalunga

THE Quilombo Kalunga Association (AQK) finalizou em maio a elaboração do regimento interno, um projeto pioneiro em nível nacional. O regimento interno estabelece normas para a gestão ambiental e territorial do Kalunga Historical Site and Cultural Heritage (SHPCK), para o reconhecimento da ascendência e da remanescência Kalunga, e para a exploração do turismo no território. O SHPCK é considerado o maior território de quilombo no Brasil, com 261.999,69 hectares, e fica localizado na região da Chapada dos Veadeiros, em Goiás.

Vilmar de Souza Costa faz a abertura da Assembleia de Representantes das Comunidades Kalunga para elaborar o Regimento Interno da Associação Quilombo Kalunga. Foto: Maria Lúcia Godinho/Acervo AQK.

De 18 de março a 12 de maio foram realizadas 14 assembleias, que envolveram todas as 39 comunidades Kalunga e contaram com a participação de mais de mil pessoas. Nestes encontros foram debatidos os pontos mais importantes que, no entendimento dos presentes, deveriam constar do regimento interno, sendo por eles eram votados e aprovados os conteúdos. Nestas assembleias também foi sendo amadurecida a criação de um Conselho de Representantes da AQK, um colegiado formado por três representantes de cada comunidade local e que passava a integrar a direção da Associação Quilombo Kalunga.

Nos dias 23 a 26 de maio foi realizada a Assembleia de Representantes eleitos nas reuniões das comunidades, na sede da Associação Kalunga de Cavalcante. Foram momentos de intensos debates de cada artigo e de cada parágrafo, sendo, ao final, aprovado.

De acordo com Vilmar Souza Costa, presidente da Associação Quilombo Kalunga, o regimento interno é de essencial importância para regulamentar as relações existentes dentro do território, sempre respeitando os costumes, os saberes e as tradições do povo Kalunga. “A criação do nosso regimento é mais uma demonstração da capacidade do povo Kalunga de se organizar, de defender e de gerir seu território. Construímos de forma coletiva e participativa as nossas próprias normas, que serão seguidas por todo o nosso povo”, afirma Costa.

Maria Aparecida Mato, diretora-executiva da CONAQ – Coordenação Nacional de Articulações das Comunidades Negras Rurais Quilombolas do Brasil – participou de uma das 14 assembleias e enalteceu a importância das normas e a cultura de um povo quilombola serem colocadas no papel, como uma prova escrita e concreta de tudo que está estabelecido. “Este é o primeiro quilombo do Brasil a criar um regimento interno. É um exemplo e um modelo que será seguido por várias outras comunidades quilombolas do Brasil”, revela.

Geoprocessamento e preservação nas assembleias

Outro tema das assembleias foi o projeto “Uso do Geoprocessamento na Gestão do Sítio Histórico e Patrimônio Cultural Kalunga – SHPCK”, fomentado pelo Critical Ecosystem Partnership Fund (CEPF, da sigla em Inglês para Critical Ecosystem Partnership Fund) and with support from Brazilian International Institute of Education (IEB)O projeto tem como objetivos conhecer com profundidade a realidade das comunidades Kalunga, usar a tecnologia de geoprocessamento  para mapear detalhadamente o território, promover a ocupação do SHPCK de uma forma mais sustentável e fazer com que os Kalunga sejam reconhecidos internacionalmente como defensores da conservação da biodiversidade.

Representando o CEPF/IEB, Michael Jackson faz pronunciamento sobre a importância da organização do povo Kalunga para realizar a gestão ambiental e territorial. Foto: Maria Lúcia Godinho/Acervo AQK.

Desde janeiro está sendo feito o levantamento e o cadastro socioeconômico dos moradores do SHPCK, com a meta de participação de todas as 1,5 mil famílias quilombolas. Terminado o levantamento, será feita a associação dos levantamentos de campo com a base cartográfica e o mapeamento temático realizado por meio de geoprocessamento e sensoriamento remoto. Será feito também o levantamento cadastral das atividades de garimpo, retirada ilegal de madeira e pesca predatória, e dos atrativos turísticos.

As assembleias ainda tiveram como foco a mobilização das famílias quilombolas sobre a importância da conservação da biodiversidade em todo o território. Para isso, foram confeccionados 4 mil calendários, que foram entregues nas casas Kalunga, além de pessoas e de locais estratégicos dos municípios de Alto Paraíso, Cavalcante, Campos Belos, Monte Alegre de Goiás e Teresina de Goiás. Também foram confeccionados banners, fixados em todas as escolas municipais, estaduais e particulares nos cinco municípios.

De acordo com o levantamento prévio feito pela Associação, há 19 espécies localmente ameaçadas encontradas na região. As espécies-alvo de conservação foram priorizadas de acordo com o critério de grau de ameaça, focado em espécies que enfrentam risco extremamente elevado de extinction na natureza, exigindo ações urgentes de conservação.

Sobre a Associação Quilombo Kalunga

A Associação Quilombo Kalunga é uma organização civil, sem fins lucrativos e sem finalidade econômica, fundada em outubro de 1999. É constituída pelas Associações Kalunga de Cavalcante, de Monte Alegre, de Teresina e do Engenho II, além da Epotecampo. Ela representa o maior território de quilombo no Brasil, com 262 mil hectares de terras. A Associação promove a defesa de interesse de todas as comunidades formadas por moradores do Sítio Histórico e Patrimônio Cultural Kalunga (SHPCK), espalhados entre os municípios goianos de Cavalcante, Monte Alegre de Goiás e Teresina de Goiás, e representá-las em todas as instâncias legais e administrativas.

Mais informações:

Telefone: (62) 3494-1062

Email: aqkalunga@gmail.com

Facebook gives Aqk.


The Critical Ecosystem Partnership Fund is a joint initiative of the French Development Agency, Conservation International, the European Union, Global Environmental Management, the Government of Japan and the World Bank. A key goal is to ensure that civil society is involved in biodiversity conservation.

 

 

Project Team & #8220; Avoiding the Merganser Extinction & #8221; records species in the Chapada dos Veadeiros National Park, Goiás

por Gislaine Disconzi, Instituto Amada Terra

Rio Preto, Goiás. Foto: Acervo IAT

The project Evitando a Extinção do Pato-Mergulhão no Corredor Veadeiros – Pouso Alto – Kalunga, que é executado pelo Amada Terra Institute, and has the support of Critical Ecosystem Partnership Fund (CEPF, Critical Ecosystem Partnership Fundand Brazilian International Institute of Education (IEB), realizou expedição a campo neste mês de abril no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, Goiás onde avistou OITO INDIVÍDUOS da espécie (Mergus octosetaceus).

O projeto tem realizado uma série de descidas de rios embarcado, na busca da  melhoria da informação sobre a presença do Merganser na região. A espécie é considerada uma das mais ameaçadas das Américas e foi declarado o Embaixador das Águas Continentais Brasileiras. Nos dias 2 e 3 de abril, uma equipe composta por cinco pessoas, sendo três profissionais de canoagem, o coordenador técnico de campo do projeto e o coordenador de uso público do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, percorreram aproximadamente 40 km do Rio Preto em busca de indivíduos da espécie. Está é a primeira de diversas ações a serem realizadas dentro de uma estratégia de proteção dentro do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, localizado no estado de Goiás.

Equipe em expedição ao rio Preto. Foto: Acervo IAT

Equipe em campo: Wellinton de França Lima; Carlos Alexandre Xavier; Guilherme Predebon (Consultor de Campo Embarcado); Fernando H. Previdente (Coordenador de Campo) e André Ribeiro (Coordenador de uso público do PNCV).

Veja mais notícias sobre a expedição no site do ICMBio, no Conexão Planeta e nas redes sociais!

Assista o video que registra a presença do pato-mergulhão durante a expedição da equipe ao rio Preto!


The Critical Ecosystem Partnership Fund is a joint initiative of the French Development Agency, Conservation International, the European Union, Global Environmental Management, the Government of Japan and the World Bank. A key goal is to ensure that civil society is involved in biodiversity conservation.

 

 

Avoiding the Merganser Extinction in Chapada dos Veadeiros, Goiás, Brazil

The project “Avoiding the extinction of the Brazilian Merganser in the Veadeiros-Pouso Alto-Kalunga corridor” Its activities started in January 2018, in the city of Alto Paraíso de Goiás, located in the Chapada dos Veadeiros region. The project aims to carry out monitoring and research activities of the Merganser, public awareness actions and training on the current conservation status of the species. The project lasts for two years and is funded by the & #8220; Critical Ecosystem Partnership Fund ”- (CEPF)with the support of International Institute of Education of Brazil (IIEB). The project is executed by Amada Land Institute of Social Inclusion (IAT)Its basic team is composed by the General Coordinator: Gislaine Disconzi, Field Coordinator: Fernando Previdente, Educommunication Coordinator: Maria Beatriz Maury and Financial Coordinator: Paulo Henrique Golçalves.

Why take care of the Merganser?

With a small population and living in a restricted environment, the Merganser is a rare bird that is critically endangered. Its occurrence is currently only in Brazil. It has already disappeared in the states of Rio de Janeiro, Sao Paulo, Paraná and Santa Catarina and also in Argentina and Paraguay. Its presence indicates a good state of conservation of the environment, being a species restricted to environments of rapids, waterfalls and backwaters of clean and crystalline waters.

Some results of the project and its partnerships

Brazilian Merganser Launched as Brazil's Water Ambassador

On March 20th of this year, in the World Water Forum, in Brasilia, the Merganser received from the Ministry of the Environment the title of Ambassador of Brazilian Waters.

AMADA TERRA INSTITUTE TEAM WAS AT THE 8TH WORLD WATER FORUM: Gislaine Disconzi, Project Coordinator, Maria Beatriz Maury, Educommunication Coordinator, along with Ricardo Soavinsky, ICMBIO President, Rita Surrage de Medeiros, Pato Mergulhão PAN Coordinator CEMAVE, Prof. Sávio Bruno Freire, from UFF, Luís Fábio da Silveira, from USP, Paulo Zuquim Antas, from Funatura, Reinaldo Lourival, Nature and International Culture, Fabiane Sebaio, from Cervivo and Sônia Rigueira from Instituto Terra Brasilis. Celebrating the well deserved choice of the Brazilian Merganser for the title of Brazilian Water Ambassador. Photo: © IAT

Sighting of individuals on field expeditions

Since the beginning of the project, trainings, river embarkations and expeditions of reconnaissance of areas of the species registration have been carried out, aiming to locate individuals for future marking, ringing and placement of radios and GPS. In two of these expeditions, a couple and an individual have already been sighted. In Chapada dos Veadeiros, it is estimated that there are about 50 to 60 individuals, which makes these sightings a spectacular result, in a short period of time.

Individual located on the project expedition Avoiding the extinction of the Merganser in Chapada dos Veadeiros. Photo: © IAT

Chapada Television Show

In June, TV Record aired a documentary series about Chapada dos Veadeiros, dedicating an episode to the Merganser. To this end, he accompanied the Project team on one of their expeditions. This is a very positive result, which helps in the conservation of the species.

Record Series

https://noticias.r7.com/jornal-da-record/videos/pesquisadores-tentam-preservar-especies-da-chapada-dos-veadeiros-07062018

To know more

Project Facebook

https://www.facebook.com/pato.mergulhao.7

Project Photos

https://www.facebook.com/pato.mergulhao.7/photos?lst=100002529835047%3A100026683758830%3A1530830913&source_ref=pb_friends_tl

 

* Text provided by Maria Beatriz Maury, Coordinator of Educommunication, Instituto Amada Terra